Quer mesmo emagrecer???

image

Você realmente quer emagrecer? Se sim, leia a série sobre dietas que a revista Super Interessante publicou.

As conclusões não são nada animadoras para quem segue em busca de um milagre ou de receitas que permitam secar 5kg em uma semana.

Mas são altamente reconfortantes para quem desistiu de soluções mirabolantes e resolveu simplesmente se dedicar a um estilo de vida mais consciente e realista, com alimentação sem exagero (menos quantidade), mais equilibrada (com todos os grupos alimentares) e saudável (privilegiando alimentos frescos e naturais, com menos industrializado na vida).

Resultado: 1kg a menos por mês, não mais do que isso, com a forte possibilidade de enfrentar platô depois de um tempo. Por quê? Pelo simples fato de que nosso corpo é preparado para isso.

Segundo as matérias, que estão escritas com base em inúmeras pesquisas científicas, não há outro jeito de emagrecer e se manter magro(a).
Resumo da ópera: tem que ter paciência e consistência na mudança de hábito. Ter alguém próximo que também compre a ideia ajuda a melhorar os resultados. E, ah, atividade física não emagrece mesmo. Ela ajuda a manter a saúde e o peso, mas não queima o pneu de ninguém.

Link para as reportagens:
Dieta sem segredo

Engole essa: fazer dieta é mais barato do que comer certo

dinheirodieta

Ei, você é da turma que acha que fazer dieta é caro? Então engole essa, colega: não é não, de jeito nenhum! A moça que fez minha mão ontem, e que é adepta da Dieta Dukan, me contou que hoje em dia ela gasta muito menos do que antes.

“Vou ao quilo do Sesc e meu prato sai porR$3,50, no máximo R$ 4,00. Antes, não ficava em menos de R$ 7,00. Juntando com a sobremesa que eu comia, eu gastava por volta de R$ 10 por dia. Agora, meu gasto não passa de R$ 4,00 quando não consigo levar marmita e tenho que comer fora”, conta. “É muito mais barato fazer dieta do que comer errado.”

E eu concordo com ela! Soma o quanto você gasta em pão de queijo, salgadinho, coxinha, chocolate, balas e outras guloseimas que você vai comprando pelo caminho. Agora veja quanto isso dá. De R$ 1 em R$ 1 a indústria do fast food enche o papo de dinheiro! E você, enche seu corpo de alimentos que podem prejudicar a sua saúde e te engordar.

Outro dia foi a depiladora quem estava me falando dos efeitos positivos para o corpo e para o bolso.  O taxista que me levou a uma reunião de trabalho também me contou que estava de dieta e que já tinha sentido a diferença no bolso: enquanto ele emagrecia, as economias engordavam.

O que é caro na dieta é o supérfluo. Arroz, feijão, proteína grelhada, ovo, legumes, verduras e frutas não faz ninguém mais pobre não. Agora gasto com remédio para pressão alta, diabetes, colesterol alto, problemas cardíacos, entre outras doenças decorrentes da obesidade pode sim acabar com o orçamento doméstico.

Então se a sua desculpa para continuar sendentária e comendo mal era a falta de dinheiro, pare de se enganar. Pronto, falei.

Deborah Secco perdeu 12kg em 45 dias. Pode, produção?

Gente, nesta semana li uma notícia na internet que dizia que a Deborah Secco emagreceu 12kg em 45 dias.

Pode, produção?

Jesus, Maria, José!

Medo disso!

Olha, tenho a dizer apenas duas coisas:

1. acho que ela já é seca demais para emagrecer qualquer grama

2. não acho saudável perder tanto peso em tão pouco tempo.

Ela conseguiu fazer isso porque contou com o acompanhamento mais do que de perto de profissionais de primeira linha.

E, mesmo assim, tenho minhas dúvidas sobre o impacto que isso pode ter a longo prazo nna saúde dela.

Pelo o que eu li, a dieta foi dividida em duas etapas.

Na primeira, ela ficava sem glúten, sem lactose e fazia bastante atividade física.

Na segunda, ela não tinha glúten, lactose e nem carnes. Em compensação, não podia malhar nada para não passar mal.

Ela fez isso porque precisava emagrecer para encarnar um personagem.

E a bicha sempre foi magra, não é mesmo?

Por isso, não acho que esse tipo de solução seja para gente como a gente, que há anos luta contra a balança e que tem uma vida normal: trabalha, estuda, cuida da casa, do marido, dos filhos, cozinha….

Pra gente como a gente, o jeito é fazer uma mudança de hábitos para o resto da vida, que inclua uma nova relação com a comida e uma vida mais ativa fisicamente.

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

 

Você sente desgosto ao tentar comprar roupas? Este texto é pra você

 

Colega, se você está naquele ponto da gorduchice em que comprar roupa vira um tormento, tenho que te dizer: te entendo perfeitamente.

Não cheguei a ter que comprar em lojas de tamanhos especiais, mas passei inúmeras vezes pelo incômodo de querer usar um tipo de roupa que não me caia bem ou que não existia para o meu tamanho.

E quer saber? Acho que quando estamos assim gastamos muito, mas muito mais.

Além de comida em excesso pesar no bolso, em termos de moda a gente também gasta mais. Porque basta uma peça qualquer entrar e ter na etiqueta um número mais próximo daquele que almejamos que compramos para nos enganar, para fazer de conta que estamos mais magros(as) do que a real.

Agora posso te dizer?

Tem um jeito muito eficiente de acabar com esse desgosto: emagrecendo.

Caracas, você tem idéia do que entrar em uma lojas todas as roupa te servirem?

Eu não acreditava que isso seria possível.

Mas tem sido.

Agora estou tão rigorosa que só compro o que realmente me deixa bem e valoriza o meu corpo.

Não preciso mais comprar em lojas de confecção grande só para me enganar. Sabe do que eu estou falando, né! Quando a gente está fora do peso adora comprar naquelas lojas que jogam com o efeito psicológico e vendem uma calça que seria 44 em qualquer outro lugar como se fosse uma 40 ou 42. E a gente compra feliz essas peças de confecção grande só pra se autoconvencer de que a situação não está tão feia.

Ontem tive prazer ao comprar roupas na minha viagem de férias. Cheguei a usar 10 quando vim aos EUA pela primeira vez, em 2008, a trabalho. Ontem comprei tamanho 4: me livrei do 6, do 8 e do 10.

Até sutiã, que pra mim é um trauma comprar no Brasil porque nunca me servem, consegui diminuir. Minhas costas sairam do 38 para o 34. Só o bojo permanece o mesmo: DDD (o maior disponível aqui nos EUA).

Vou dizer: o prazer de fazer compras de roupas depois de emagrecer é indescritível.

Que tal tentar também?

Eu te garanto: é mais fácil do que você imagina e os resultados são muito mais valiosos do que você supõe.

Vamos juntos?

Siga meu Instagram @amandabrum13
curta meu. Facebook www?facebook.com/emagrecebolotinha

 

Quer emagrecer rápido? Entre A-G-O-R-A para ler este post aqui

Eu estava fuçando no Facebook e me apareceram zilhões de promessas milagrosas de emagrecimento em menos de 5 minutos.

Voltei e capturei a imagem de algumas delas.

E sabe o que mais me intriga?

Que tem gente que acredita e entra nessas coisas.

 

Foto: Reprodução do Facebook

 

Foto: Reprodução do Facebook

 

 

Foto: Reprodução do Facebook

Foto: Reprodução do Facebook

Ah, gente, sério que vocês ainda caem nessas?

Quando vocês vão parar de se enganar, hein?

Pare e pense um segundo: se isso tudo que anunciam por aí resolvesse, não existiria mais 1 gordinho na face da Terra, não é mesmo?

E, como existem cada vez mais gordinho, a gente conclui que… não existe mágica nem milagre!

Promessas milagrosas como as que são vendidas dia após dia por aí podem até ajudar no processo de emagrecimento, mas não são suficientes para te manter magro(a).

No fundo, todos nós sabemos o que precisamos fazer para emagrecer e permanecer com o ponteiro da balança sob controle:

Mudança de hábitos profundos para viver permanentemente uma vida guiada por dieta saudável + atividade física.

É que mudar hábito é difícil, né?

Mais fácil acreditar em qualquer balela que nos contam, não é mesmo?

Não, não é.

Pra emagrecer, tem que abrir mão de coisas que a gente gosta. Adeus frituras todos os dias, fast food à vontade, doces sem controle, pães com manteiga até a barriga doer de tanto comer…

Tem que fazer coisas que a gente não gosta, né?

Atividade física, ingerir verduras e legumes, diminuir a quantidade de óleo na comida…

Tem que enfrentar os nossos fantasmas internos, nossos medos mais profundos, nossas inseguranças, o que vai mal na nossa vida e que nos faz perder o controle e descontar tudo na comida.

Por isso é mais fácil dizer que não consegue emagrecer de jeito nenhum e gastar fortunas com essas alternativas paliativas.

Por isso é mais cômodo dizer qe não tem forças para dar essa guinada na vida sozinho(a).

Que já tentou de tudo e nada dá certo.

Duvido que você já tentou de verdade se conscientizar dos problemas que giram em torno do seu peso para iniciar um processo de transformação.

Não é fácil, colega,é obvio que não é.

Mas é permanente, eficiente e duradouro.

Eu garanto.

Ainda não consegui, mas estou no processo.

E sei que chegarei lá.

Sei que conseguirei deixar sob controle dentro da minha mente a  minha Bolotinha Diaba, aquela danada que sempre me leva para tudo o que é errado e acaba por impedir que eu continue a emagrecer.

Então, ouça bem: quer emagrecer rápido?

Sim?

Fuja então que nem diabo da cruz de quem te prometer isso, ok?

A chance de você cair numa fria é gigantesca.

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

Agora até adoçante artificial engorda?!? Socorro!!!

 

Foto: Amanda Brum

Agora está crescendo de novo a onda dos que são contra o uso de adoçantes artificiais.

Uma série de publicações científicas dão conta de que o consumo de adoçante ao invés de ajudar a emagrecer, na verdade engorda quem o utiliza no dia a dia.

Ah, valha-me Deus!

Ninguém merece essa agora!

Como o blog é, por definição, um espaço opinativo, vou dar a minha visão dessa parada toda:

Não acredito e acho bobagem.

Sou sincera em dizer que não localizei essas pesquisas na íntegra para ver como elas foram feitas, o nível de profundidade, etc, etc, etc, e poder criticá-las com mais propriedade.

Também serei honesta ao dizer que acredito que é possível criar pesquisa para provar tudo o que quisermos. Basta saber coletar e interpretar os dados da forma mais conveniente.

Mas para mim é óbvio que quem luta contra o peso e consome adoçante vive – ou pelo menos já viveu por muito tempo – os impactos do efeito sanfona.Ou seja, vira e mexe a pessoa engorda um pouco,  emagrece, engorda outro tanto, usa adoçante para tentar controlar o vai-e-vem de peso, engordar menos, e assim por diante.

E agora por acaso a culpa da pessoa engordar é do adoçante?

Ah, não posso crer.

Eu uso adoçante desde os 15 anos – ou seja, há mais de 20 anos – e de fato engordei bastante de lá para cá.

Mas ganhei peso porque não me cuidei e não porque eu usava adoçante.

Tenho certeza que se não fossem as minhas gotinhas aqui ou ali eu teria engordado infinitamente mais.

Com raríssimas exceções patológicas (doenças), a gente engorda porque a gente come. Porque nossa boca é nervosa. Porque a gente vai engolindo tudo o que vê pela frente.

A culpa não é do adoçante.

A culpa não é do metabolismo lento.

A culpa não é da falta de tempo para fazer exercícios.

Ainda assim, há informações de que uma pesquisa do San Antonio Heart Study teria concluído que as pessoas que consumiam adoçante ao término de 7 anos ganhavam quase o dobro do peso dos que aquelas que não consumiam.

Oi?!? Vamos lá: eu consumo há séculos adoçante e sou gorda (posso estar magra, mas minha cabeça é de gorda e não se fala mais nisso). Meu namorido é magro e NUNCA consome adoçante.É óbvio que em 7 anos eu engordei o dobro do que ele. Captaram o que eu quero dizer quando é possível se provar o que quisermos com pesquisas, dependendo do jeito que a gente olha os dados e os interpreta?

Mas vamos ao que dizem os especialistas.

Paulo Gentil, doutor em Ciências da Saúde e graduado em Educação Física, publicou um post sobre o assunto em seu Instagram.

Ele cita outros três estudos internacionais, do American Cancer Society, do Nurses’Health Study e Growing Up today Study em que se verificou que as pessoas que usam adoçante ganham mais peso do que as demais. Além disso, esses levantamentos não verificaram vantagem na perda de peso de quem usa adoçante para quem usa o açúcar.

Segundo Gentil, existem várias explicações para o fenômeno, mas a que ele prefere citar é a de Qing Yang, da Universidade de Yale.

“De acordo com esse pesquisador, a ingestão de alimentos adoçados artificialmente gera uma inconsistência entre o sabor e o conteúdo calórico, causando uma superalimentação compensatória. O corpo espera uma coisa, ganha outra, aí se revolta e vai atrás do prejuízo”, explicou o doutor.

A nutricionista Elaine Cristina, em entrevista ao programa Tudo a Ver, disse há algum tempo que não está claro na literatura que haja uma correlação entre o consumo de alimentos menos calóricos, como um iogurte desnatado com adoçante, e o despertar de um desejo do corpo de consumir mais alimentos, uma vez que a quantidade calórica ingerida não foi aquela que o corpo estava esperando (esperava por um iogurte normal, que tem muito mais calorias).

“A gente não sabe ao certo ainda se há uma substância no nosso organismo gera um aumento de fome, um aumento de apetite, aumento na procura por mais alimento quando ingerimos algo com adoçante ao invés da versão normal do alimento”, explicou Elaine. “Mas na prática, no consultório, a gente vê que isso acontece”.

De qualquer forma, sou obrigada a concordar quando o Dr. Paulo Gentil diz que nós temos o terrível hábito de adoçar demais os alimentos e acabamos deixando de sentir o sabor real das coisas.

“Minha recomendação é que se abandone aos poucos os adoçantes bem como o açúcar e se comece a sentir o real sabor dos alimentos. Sua saúde e paladar agradecerão”, escreveu o especialista.

É isso que eu farei, viu? Vou tentar aos poucos diminuir o uso de adoçante, já que açúcar não consumo há séculos.

 

 

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

O pouco que é muito: não deixe seu prato enganar você

Vivo ouvindo amigas e amigos gordinhos que juram de pé junto que comem tão pouco que não conseguem entender o porquê de continuarem acima do peso.

Você se enxerga nessa situação?

Então abra mais o olho do que a boca, colega!

Olhe bem para si mesmo(a) e para o seu prato.

Foto: Divulgação/Rafael Wainberg

Aliás, olhe também bem de perto para as comidinhas que nem pelo prato passam: vão direto da geladeira, fruteira, gôndola do supermercado, mesa do camelô para a sua boca.

Em resumo, observe bem o que você coloca na sua boca.

Porque você pode estar ingerindo bem mais alimento do que imagina.

E, obviamente, se enganando.

Salvo algumas exceções de pessoas que têm doenças ou disfunções hormonais, grande parte de quem exibe uns quilinhos a mais sustenta seus pneuzinhos a base de bastante calorias.

Come muito, acumula.

Come pouco, consome as reservas de gordura.

É simples e matemático.

Uma dica que as nutricionistas sempre dão e que acho ótima é anotar tudo o que você come. 

Você pode usar um caderninho, o bloco de notas do celular ou mesmo a câmera fotográfica para registrar tudo o que vai para a sua boca.

Se você é do tipo que acha que come pouco e não emagrece, experimenta fazer isso de verdade por uma semana.

Você se dará conta de que a situação não é bem assim.

 

Outro cuidado que é preciso ter é com os alimentos que você ingere.

Um pratão de folhas quase não tem calorias.

Uma xícara de alface, por exemplo, tem 8kcal, segundo o Fat Secret.

Mas se você fizer uma represa de azeite ou qualquer outro óleo, lascou!

Você achará que está abafando na dieta, mas estará colocando para dentro cerca de 120kcal para cada colher de sopa de azeite ingerida.

É coisa pra c@#$%&!!!!!

 

Uma colher de sopa de manteiga, por exemplo, vai te custar por volta de 100kcal.

Se você optar pela maionese industrializada, o valor cai para 40kcal.

Tem gente que acha que fazer dieta é trocar o pão francês pela bolacha cream cracker ou de água e sal.

Quer saber o que eu acho?

Maior bobagem!

Um pão francês tem cerca de 140kcal.

Seis unidades de biscoito de água e sal tem 132 kcal.

Vale a pena trocar?

Se você curte pãozinho e não vive , não vale não.

Só lembrando que manteiga, margarina, pão francês e azeite são alimentos que não  são permitidos nas fases 1 e 2 da Dieta Dukan.

 

Então, colega, olho aberto e não deixe o seu prato enganar você.

 

Obs.: Todas as calorias mencionadas neste post foram colhidas do aplicativo Fat Secret.

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha 

Conheça estratégia matadora para não jacar na dieta

Você está com medo de jacar na dieta neste domingão?

Segura a onda no almoço e à tarde corre para um shopping.

Mas tem que ser um que tenha aquelas lojas “self-service” de roupa, em que as vendedoras não ficam te caçando que nem pulga em lomba de cachorro.

Pra quê?

Te explico, colega.

Pegue lá as calças sem strech do tamanho que você quer vestir e corre para o vestiário.

Se você estiver acima do peso,vai ficar com aquela depressão e verá que ainda falta um bocado para chegar na meta.

Então não dá para se dar ao luxo de relaxar.

Se você já emagreceu bastante e já cabe na calça dos seus sonhos, essa visão vai te ajudar a manter o foco e não jogar por terra tudo o que você já conseguiu conquistar.

Ontem eu bem que fiz isso.

Estava à toa à tarde e fui para o shopping. Minha cabeça estava voltada para o brigadeiro, o pão de queijo, o sunday do MCDonald’s, o milk shake de ovomaltine do Bob’s, a massa gratinada do  Spoletto, e assim por diante.

Mas aí me joguei para dentro da Luigi Bertolli, da C&A e da Renner e experimentei tudo o que tinha de bonito no tamanho 38.

A cada calça e shorts que entrava sem esforço, minha alegria e satisfação crescia.

E não é que fiquei tão feliz, mas tão feliz que nem me lembrei mais das guloseimas?

Queria mais era continuar com aquela sensação incrível de ser capaz de conquistar meus objetivos.

antesedepois

Siga meu Instagram: @amandabrum13 Curta minha fan page: www.facebook.com/emagrecebolotinha

Receita: bolo mesclado da @glaudukan

Bolo mesclado de doce de leite e chocolate pode ser consumido na dieta Dukan

Bolo mesclado de doce de leite e chocolate pode ser consumido na dieta Dukan

Ingredientes:

3 ovos grandes

1/2 pote de iogurte desnatado sem gordura

4 colheres de sopa de adoçante culinário

3 colheres de sopa de leite em pó desnatado

7 col de farelo de aveia

14 gotas de essência de baunilha ou de doce de leite

6 gotas de essência de chocolate

1 col de chá de cacau em pó zero açúcar

1 col de sopa de fermento em pó

 

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno a 180 graus.

Bata as claras em neve na batedeira até atingirem uma consistência firme.

Reserve.

Em outro pote, bate na batedeira o iogurte com as gemas, até atingirem uma consistência uniforme.

Vá acrescentando, aos poucos, o farelo de aveia, até que seja 100% absorvido.

Depois adicione o leite em pó desnatado.

Por fim, misture o adoçante culinário.

Assim que estiver tudo bem misturado, coloque a essência de baunilha ou de doce de leite.

Desligue a batedeira.

Acrescente, aos poucos, as claras em neve, misturando com uma colher.

Depois que estiver a massa homogênea, coloque o fermento e misture lentamente.

Separe 20% da massa e misture o cacau em pó com a essência de chocolate.

Jogue a massa branca na forma.

Por fim, coloque por cima a massa de chocolate.

Use um garfo ou colher pequena para misturar a massa e fazer o mesclado.

Leve ao forno por 20 a 25 minutos.

 

Rendimento:

7 porções de 131 kcal cada.

Na fase de ataque, consuma apenas 1 fatia por dia, para substituir sua cota de farelo de aveia do dia.

Na fase de cruzeiro, pode até 2 fatias por dia no lugar da sua cota de farelo de aveia.

 

Crédito:

Instagram da @glaudukan

Receita adaptadada da tag #BoloMescladoGlaudukan