Inspiração: catarinense emagrece 55kg em 6 meses e fica magro pela 1ª vez na vida

Muitas pessoas já comentaram que eu só relato casos de sucesso femininos.

É verdade.

Em 16 meses de blog, nunca contei a história de sucesso de nenhum homem.

E para inaugurar a galeria masculina de vencedores, eu queria uma história muito, mas muito inspiradora.

Foi aí que o Ricardo Mattevi apareceu na minha vida.

Pela página do blog no Facebook (www.facebook.com/emagrecebolotinha) ele entrou em contato comigo e me deixou a seguinte mensagem:

 

Foto: Reprodução Facebook

 

E agora  vamos saber os segredos de sucesso desse vencedor, que chegou a pesar 171 kg e agora comemora ter chegado à sua meta, que era eliminar 55kg de forma saudável.

Leia a entrevista!

Foto: Arquivo Pessoal

 

O que te levou a fazer a dieta que te fez eliminar quase 55 kg em 6 meses?

Ricardo Mattevi  – Primeiramente a questão da saúde, pois tenho na família histórico de diabetes, pressão alta, (meu pai, meus avós ), e depois a questão da realização pessoal, estava cansado de ser gordo, sofrer para subir uma escada, e acabar descontando sempre na comida. Infelizmente a pessoa obesa sofre preconceito na sociedade, e eu não queria mais isto pra mim.

 

Você já travava uma luta contra a balança há algum tempo?

Ricardo Mattevi  – Esta foi a primeira dieta que eu fiz sabendo de A a Z sobre a dieta e suas fases (saiba mais sobre a dieta que ele seguiu neste link aqui). Eu comecei a ler e estudar sobre ela um mês antes de começar, me preparei para a dieta. Estava determinado, pois vi que muitas pessoas tiveram resultado da forma que toda pessoa obesa sonha: emagrecer  comendo, sem passar fome. As outras tentativas sempre foram meio por conta própria, fechando a boca, passando fome, mas o peso acabava estagnando e eu, sem saber o que fazer, acabava abandonando e engordando novamente tudo o que tinha eliminado. A vez que tive melhor resultado foi em 2011 que fiz uma dieta basicamente de proteína. Eu compararia ela com a fase ataque da Dieta Dukan, só que muito mais longa. Cheguei aos 145 kg, mas aí o peso travou e abandonei o barco mais uma vez.

 

Você chegou a pensar em tratamentos mais radicais?

Ricardo Mattevi  – Sim, nesta dieta anterior à Dukan, que fiz em 2011, cheguei a tomar aquele termogênico OXYELITE, que recentemente foi proibido pela Anvisa. Mas aí começaram alguns problemas, tremedeira, queda de cabelo, e com a notícia da proibição pela Anvisa, eu parei de tomar. Quanto à cirurgia, eu estava pensando seriamente em fazer uma bariátrica, eu não tinha esperança de emagrecer tanto assim, mas graças a Deus, descobri a Dukan em tempo!!!

 

Você consegue identificar quais fatores te levaram a esse ganho de peso?

Ricardo Mattevi  – O tipo de alimentação, eu comia muita fritura, muito fast food, e também a vida sedentária. Com a dieta eliminei de vez da minha vida esse tipo de comida. Fritura em óleo? Nunca mais!!! Recentemente fui passear no shopping e, ao caminhar pela praça de alimentação, passei mal, me deu enjoo, tive que sair daquele lugar às pressas, só o cheiro do óleo me fez muito mal. E em relação à vida sedentária, fui pegando gosto pela academia e não pretendo mais largar este vício que adquiri.

 

O que você pretende fazer de agora em diante para que esses fatores não voltem mais a te atrapalhar?

Ricardo Mattevi  –Pretendo fazer da Dukan um estilo de vida pra mim, tenho pela frente 540 dias para consolidar este peso, e depois eu sei que terei que me cuidar pelo resto da vida, pois minha genética favorece o ganho de peso, sou neto de italianos, Avós, pai e mãe, irmão e irmã gordinhos, é complicado… Pretendo cuidar da alimentação e fazer atividade física pelo resto da minha vida.

 

O que te levou a escolher a Dieta Dukan?

Ricardo Mattevi  – O slogan que todo gordinho sonha, COMER E EMAGRECER!!!  sem passar fome, sem passar vontade, claro que a dieta priva de alguns alimentos, como as frutas, por exemplo, durante aas fases 1 e 2. Mas poder emagrecer podendo comer à vontade foi o que me convenceu. Principalmente eu que sou fã de carne, churrasco principalmente.

 

Onde você costuma fazer suas refeições? Como foi adaptar essa rotina às necessidades da dieta?

Ricardo Mattevi  – Faço em casa, pois moro com meus pais, e sempre tive o apoio deles. Sem o apoio da minha família eu jamais teria conseguido. A adaptação no início foi meio complicada, pois eles faziam as comidas deles e a minha separado. Até hoje é assim… Mas aos poucos tudo foi se ajeitando, eu comecei a pegar gosto pela cozinha e a preparar minhas receitinhas sempre que podia. E no meu trabalho tenho acesso à geladeira e fogão a hora que eu quiser, aí ficou tudo mais fácil.

 

Foto: Arquivo Pessoal

Na sua opinião, quais são as principais vantagens e desvantagens da dieta Dukan?

Ricardo Mattevi  – Acho que as principais vantagens é poder comer determinados tipos de alimentos à vontade, mesmo que um grupo restrito de alimentos. O fato de ser à vontade ajuda muito nos momentos de desespero. Outra vantagem são as milhares de receitas possíveis usando as combinações de farelos, PIS (proteína isolada de soja), etc. Sempre que eu falo que faço Dukan as pessoas acham que só posso comer carne e salada e não é só isso. Que outra dieta a pessoa pode comer pizza, panqueca, lasanha (berinjela ou PIS) , macarrão (de berinjela, PIS ou até o shirataki) ???? Desvantagem, pra mim, é o fato de não poder comer frutas na fase 1 e 2 da dieta.

 

 Se você pudesse elencar as 3 principais razões que te ajudaram a chegar ao seu objetivo, quais seriam?

Ricardo Mattevi  –  1 – O fato de ver os números da balança caírem drasticamente na fase de ataque. Foram 8 kg em 10 dias. Isso me motivou e muito a continuar.

2 – A diversidade de receitas encontradas na internet e nos livros: doces, salgadas, massas, shakes foram essenciais.

3 – O apoio da dos amigos e principalmente da família, sem esses eu jamais teria conseguido.

 

Se você pudesse elencar 3 novos hábitos adquiridos com a dieta e que você pretende levar para o resto da vida, quais seriam?

Ricardo Mattevi  –  1 – Corrida, estou viciado em correr e caminhar na praia.

2 – Alimentação saudável, aprendi a dar valor aos legumes, e agora na terceira fase, às frutas.

3 – Cozinhar, nunca fui muito de cozinhar, mas a dieta fez com que eu pegasse gosto, e hoje curto muito isso.

 

Você tem ideia de quanto tempo você levou para engordar tudo o que engordou?

Ricardo Mattevi  –Acredito que durante a vida toda, em meus 30 anos sempre fui gordinho, sempre acima do peso, desde os 3 ou 4 anos, sempre fui a criança gordinha, a referência na sala de aula…  Sempre o mais alto, e o mais gordo. Estar no peso ideal é uma sensação nova pra mim.

 

Qual era a sua expectativa de tempo para perder os quilos que desejava? Como você lidou com essa expectativa ao longo da dieta?

Ricardo Mattevi  –No início, o site oficial da dieta me recomendou 390 dias para alcançar o peso, mas pelos resultados que eu via nas pesquisas que eu fiz, imaginava que eu conseguiria em menos tempo, meu sonho era chegar ao peso ideal antes de 1 ano. Mas conforme fui fazendo a dieta, os resultados foram muito bons, metabolismo masculino nesse ponto é nota mil! Se eu tivesse me dedicado 100% fiel a dieta, teria chegado antes dos 6 meses. Mas tive algumas recaídas, jacadas, como a gente diz, mas isto serviu para que eu aprendesse mais sobre o meu corpo, meus limites, e no fim das contas não me arrependo dessas jacadas.

 

Você passou por períodos de estagnação/platô?

Ricardo Mattevi  –Estagnação não tive, o mês que eu perdi menos peso foi março, foram só 2,5 kg. Mas isso devido às jacadas que foram constantes. Tanto é que dia 1º de abril faltavam 7,5 kg e eu prometi pra mim mesmo que de abril não passaria…  Cortei os tolerados, diminui o sal, diminui os laticínios e aumentei a atividade física. Resultado: eliminei os últimos 7,5 kg em apenas 21 dias.

 

Você pensou em desistir no meio da dieta?

Ricardo Mattevi  –Desistir da dieta em nenhum momento cheguei a pensar, teve momentos em Janeiro que os dias de PP estavam desgastantes, enjoativos. Mas aí recorri às receitinhas maravilhosas do Instagram e de sites sobre o assunto, e serei eternamente grato a estas pessoas que dedicam seu tempo em compartilhar as receitas conosco.

 

Como foi seu programa de atividade física?

Ricardo Mattevi  – Sim, no inicio, em outubro,  comecei com os 20 minutos de caminhada, conforme recomendado no livro do Dr. Dukan, e abandonei o elevador da minha vida. Todo dia 5 andares de escada, quatro vezes ao dia. Em dezembro eu já estava fazendo 40-45 minutos de caminhada diária, foi aí que decidi começar a correr, aos poucos, pois tinha muito medo de me lesionar, medo de sobrecarregar joelhos e articulações. Comecei caminhando e alternando piques de 30 segundos de corrida, conforme o tempo foi passando, comecei aumentar a velocidade e diminuir o tempo. Hoje tenho orgulho de dizer que corro em dois períodos, 5 km pela manhã e mais 5 km a noite, em média 30-32 minutos cada treino. Agora na terceira fase da Dieta Dukan pretendo começar musculação e mais pra frente talvez boxe ou muay thai.

 

Na sua opinião, qual foi a contribuição/o peso que a atividade física teve no resultado que você obteve?

Ricardo Mattevi  –A atividade física foi fundamental,  eu diria que 50% do meu resultado foi devido a atividade física.

 

Teve alguma receita, prato ou alimento que foi fundamental para você atingir o seu objetivo?

Ricardo Mattevi  – São varias receitinhas que vem na cabeça agora.. O pão super fibras da @neiacal foi a receita de pão que mais me adaptei, e que pretendo levar pro resto da vida. O famoso bolo fromage da @jucaiado, omelete de claras, empadão de frango, cachorro quente de forno. e por aí vai…

 

O que você diria para quem está querendo emagrecer, mas não  consegue dar o primeiro passo?

Ricardo Mattevi  – Que estude sobre a dieta que pretende fazer, se prepare física e mentalmente, pesquise os resultados da dieta, e que entenda que não engordou do dia pra noite, que não existem milagres, que não é fácil, que tenha fé que vai alcançar os seus objetivos se tiver os 4 F’s: FORÇA, FOCO, FÉ  e farelo (de aveia), rsrsrs.

 

O que você diria para quem está tentando emagrecer, mas está estagnado no peso?

Ricardo Mattevi  –Que não desistam, pois uma hora a balança vai sorrir e vai colaborar. É difícil, o caminho é longo, mas os resultados compensam, é maravilhoso estar de bem consigo mesmo.

 

Foto: Arquivo Pessoal

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

#ColaNaDy: ela emagreceu 18kg em 4,5 meses e nunca mais engordou

 

Foto: Arquivo Pessoal @heidylyana

Quem sempre foi magro e sem histórico de luta contra a balança costuma sofrer um bocado quando, por algum motivo, acaba engordando. Afinal, são pessoas que não estão habituadas a fazer dieta, diferentemente de muitos gordinhos, que são cobrados desde cedo a abrir mão desse ou daquele alimento.

Mas a jornalista mato-grossense Heidy Lyana Silva Prado decidiu fugir à regra e escrever uma história diferente para a sua vida. Depois de engordar 18 quilos, muito por conta de uma depressão que se acentuou depois de ela ter perdido um bebê, ela decidiu que mudaria aquela situação.

Com muito foco, disciplina e força de vontade, ela saiu dos 78kg para os 60kg em menos de 5 meses e voltou para o ‘shape’ magro e para a barriga sequinha que exibiu pela maior parte da vida. Moradora de Rondonópolis, Heidy é casada e mãe de uma criança de 3 anos.

Conheça mais os segredos e dicas de sucesso dessa vencedora, que nas redes sociais faz sucesso com o slogan #colanady, que usa para compartilhar suas dicas de saúde, bem-estar e emagrecimento.

Você emagreceu 18kg em 4,5 meses. Como foi que isso aconteceu?

Heidy Lyana Silva Prado – Sempre fui magra daquelas de ter barriga chapada mesmo comendo um monte de besteiras, quando engordei pra mim era muito difícil fazer qualquer tipo de dieta por conta isso, pois estava acostumada a comer de tudo, comer muito e não engordar. Tentei fazer RA, mas não ajudou em nada, até que ouvi falar da Dukan em uma matéria da Boa Forma. Cheguei a tentar fazer a dieta sem ler o livro, somente pelo que li na revista, porém vi que daquela maneira seria uma experiência frustrada. Então comprei o livro “Eu Não Consigo Emagrecer”, li com muita atenção, estudei bem o método e dei início. Após 4,5 meses perdi os 18 kgs e voltei ao peso que tinha antes mesmo da minha primeira gravidez: 60 kgs. Sai do manequim 44 para voltar ao 36. Há quase 10 meses, graças a Dukan mantenho esse peso.

 

Você tomou algum remédio para emagrecer esse tanto?

Heidy – Não, depois que dei início a dieta Dukan não tomei nenhum tipo de remédio para emagrecer.

 

Foto: Arquivo Pessoal @heidylyana

Você fez algum tratamento médico ou estético que te ajudou nesse resultado?

Heidy – Que ajudou a emagrecer não. Fiz apenas tratamentos estéticos contra celulite e a Dukan colaborou para que os resultados do tratamento fosse ainda melhor, pois já havia feito antes sem acompanhamento de dieta e não tinha dado certo.

 

Então foi tudo com dieta mesmo. Incrível, não?

Heidy – Pois é. Com a Dukan aprendi a fazer substituições saudáveis, a me alimentar corretamente. Enfim, mudei meus hábitos alimentares, aprendi a ter equilíbrio e ganhei muito com isso, pois continuo tendo prazer na alimentação, porém agora, com uma alimentação saudável.

 

Você já havia realizado outras dietas antes?

Heidy –Três meses antes de iniciar a dieta Dukan eu fiz RA (Reeducação Alimentar) mas desanimei porque não via os resultados.  Os resultados só apareciam quando eu reduzia quase que pela metade as calorias ingeridas durante o dia, mas isso me deixava de muito mal humor e não me ajuda em nada a persistir na dieta, pois praticamente passava fome.

 

O que te fez engordar esses 18kg?

Heidy –Depois da gravidez de meu filho eu engordei um pouco, mas nada muito complicado, eram somente 3 a 4 quilos acima do peso, que perdia sempre tomando remédios (do tipo sibutramina). Porém, isso mudou depois de vir uma segunda gravidez inesperada e, em seguida, um aborto involuntário. Após isso tive início de depressão e desenvolvi uma alergia que deu muito trabalho para os médicos descobrirem o que era. O resultado disso foram 18 quilos a mais e uma dificuldade enorme de perder peso.

 

Que mudanças você promoveu na sua vida durante o processo de emagrecimento que vieram para ficar?

Heidy –Eu comia salada por obrigação e cheia de molhos industrializados, e raramente comia frutas. Com a Dukan eu aprendi a amar salada e dar valor às frutas. Outro detalhe é que antes da Dukan nunca havia experimentado alimentos integrais e nem pensava em fazer isso, hoje eles fazem parte da minha vida, assim como as massas que não têm farinha branca em sua composição, como o macarrão de arroz, macarrão de quinoa, macarrão de milho.

 

Foto: Arquivo Pessoal @heidylyana

 

Qual foi a parte mais difícil durante o período de emagrecimento?

Heidy –Eu sou apaixonada por macarrão e o meu filho também, e algo bem difícil era fazer macarrão pra ele várias vezes na semana e não poder comer. Ir a festas, jantares e restaurantes e ter que abdicar do cardápio servido e/ou escolhido pela maioria também foi muito difícil.

 

O que você fez para driblar essa dificuldade?

Heidy –Pensava que naquele momento eu precisava fazer sacrifícios para poder alcançar a minha meta e poder fazer as pazes com o espelho. Além disso, sempre caprichei com receitas bem saborosas e ao mesmo tempo permitida dentro das primeiras fases da Dukan, pois assim não passava vontade de comer coisas gostosas.

 

Você passou por períodos de platô, em que seu peso não mudava? Se sim, o que fez para manter a motivação e seguir adiante?

Heidy –Passei sim, mas isso não me desanimava. Quando isso acontecia eu intensificava na atividade física, cortava tolerados e aumentava a ingestão de chás.

 

Teve alguém que te ajudou a seguir a dieta e se manter na linha?

Heidy –Pessoalmente não. Mas recebi a ajuda de muitas amigas que fiz por meio do instagram. Com elas aprendi muitas receitas deliciosas, dicas na cozinha, detalhes da Dukan que deixaram a minha dieta mais fácil e dicas de exercícios pra fazer em casa, além de muito incentivo.

 

Qual é a sua receita light preferida?

Heidy –Eu amo muitas receitas Dukan, o pudim dois leites da @gidiariomulherdukan,  o bolo de cenoura e o brigadeirão da @jogaucha2 ,  mas atualmente a minha favorita é a farofa de cenoura que batizei de #FarofaDeCenouraDukanDaDy

Faço assim:

Ralo a cenoura e cebola, pico o alho bem picadinho. Numa panela antiaderente refogo a cebola ralada e o alho com temperos a gosto, quando começar a dourar jogo a cenoura já ralada e vou mexendo bem, sem deixar grudar na panela. A cenoura solta um pouco de água, então quando a água secar joga o farelo de aveia. Não tem quantidade exata, é como fazer a farofa normal, vai colocando o farelo aos poucos até ficar no ponto desejado. Olha, garanto a vocês que não deixa nada a desejar pra farofa gorda e ainda é bom que não engorda! Ah dá pra fazer também com ovo, couve, somente cebola, enfim, dá pra variar bastante e fica perfeito. Só não esqueçam de cuidar pra não ultrapassar sua cota de farelo de aveia do dia.

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

 

 

Pressão alta leva piauiense a dieta que secou 20kg em 5 meses

 

A piauiense Elenice Francisca Melo, de 29 anos, tomou um susto quando foi ao médico no fim de 2012 e descobriu que estava com pressão alta.

Apesar da pouca idade, ela estava bem acima do peso: registrava 92kg para seus 1,65 m de altura.

Diante do diagnóstico, ela resolveu mudar radicalmente seus hábitos em nome da saúde.

Moradora de Cidade Ocidental, em Goiás, Elenice conseguiu eliminar 20kg em 5 meses e chegar aos 72kg.

Casada e feliz da vida, há quase um ano ela comemora a vitória na luta contra a balança. Com as mudanças de hábitos e comportamento, Elenice não voltou mais a engordar, e ainda sonha com uns quilinhos a menos para se sentir ainda melhor.

Conheça mais da história dessa vencedora, que estuda arquitetura e é dona de casa.

Foto: Arquivo Pessoal

 

Quando e por que você decidiu fazer a dieta que te levou a esse resultado fantástico?

Elenice Francisca Melo – No fim de 2012 eu fui ao médico e descobri que estava com pressão alta. Naquela época, cheguei ao peso máximo que já tive: 92kg. Diante do diagnóstico, resolvi mudar meus hábitos e emagrecer, em nome da minha saúde.

 

Você já havia tentado outras dietas antes?

Elenice – Já sim, mas não dava certo porque eu não tinha foco igual eu tive dessa vez. Todos os meus esforços estavam voltados para minha saúde e bem-estar.

 

O que, na sua opinião, fez a dieta dar certo dessa vez?

Elenice – Não tenho dúvidas de que foi meu foco e a vontade de ficar saudável novamente. Eu vivia passando mal com palpitações, cansaço e não sabia o que era até que, em uma madrugada, fui parar no hospital. Minha pressão estava 18×10! Tomei um choque! Mas naquele momento vi que tinha que mudar meus hábitos urgentemente. Então comecei a pesquisar na internet e vi que se perdesse peso minha pressão normalizava. Escolhi pela minha saúde.

 

Como foi a sua dieta?

Elenice – Minha dieta foi bascamente reduzir quantidades e fazer substituições. Por exemplo: comecei a consumir alimentos integrais como pães, arroz e outras massas, troquei meu sal normal por sal light, meu açúcar por adoçante, e assim por diante.

 

Fotos: Arquivo Pessoal

 

Como você agia quando dava alguma derrapada na dieta?

Elenice – Olha de vez em quando eu derrapava sim mais compensava no outro dia com caminhada ou alimentação mais restrita.

 

O que, para você, foi mais difícil durante a fase do emagrecimento?

Elenice – Diminuir a quantidade de alimentos certamente foi a parte mais desafiadora e difícil de lidar. Para superar, eu me olhava no espelho e via os resultados. A cada dia eu me animava ainda mais.

 

Você contou com o apoio de alguém, em especial?

Elenice – Não só eu mesma. Decidi que ia mudar, que ia emagrecer, e corri atrás do resultado que eu desejava.  Quando as pessoas que me cercavam começaram a perceber a mudança, ficaram assustadas com minha determinação e meu emagrecimento.

 

Você conseguiu identificar o que te fazia engordar?

Elenice – Sim, foram várias coisas, especialmente o sal e sódio dos alimentos somados ao sedentarismo e consumo excessivo de açúcar.

 

Que hábitos você adquiriu com a dieta e que pretende carregar para toda a vida?

Elenice – Comer pouco sal, usar adoçante, incluir alimentos integrais no cardápio e fazer atividades física sempre.

 

Fotos: Arquivo pessoal

 

Qual é a sua receita light preferida?

Elenice – Eu gosto muito de sucos verdes,couve com abacaxi e salsinha,couve com maracujá e hortelã e outros sucos desse tipo. Eu sempre tomava porque sabia que eles iriam agir na minha pele,cabelos e ajudar a saúde do meu organismo.

 

Como é a sua rotina de exercícios?

Elenice – Faço caminhada 3x por semana em um parque aqui da cidade e agora entrei na academia.

 

Seu corpo teve uma mudança muito grande. Você fez algum tratamento estético?

Elenice – Não, não fiz nenhum tratamento estético até porque nem tenho condições para isso. Foi tudo naturalmente

 

Você perdeu muito peso de uma forma bem rápida. Que estratégias pretende usar para continuar magra para sempre?

Elenice – Já tem um ano que estou mantendo o peso e pretendo continuar usando alimentos integrais e manter minha reeducação alimenta .

 

Que dica você daria para quem está querendo emagrecer como vc?

Elenice – A dica que dou é diminuir o as. Há alimentos que nem sal, uso limão ou outra especiaria pra substituir. Você vê logo a diferença! Açúcar e frituras também são grandes vilões. Tem que levar essas mudanças como vida normal e esquecer que é dieta, porque os resultados vão aparecer naturalmente.

 

Fotos: Arquivo Pessoal

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

 

Querer é poder: Maria Helena perdeu 63kg em 14 meses só com dieta

Quando recebi a primeira mensagem da Maria Helena Hilleshein de Sousa, mal pude acreditar.

Só de olhar a foto dela pude perceber que se tratava de uma vencedora.

Fotos: Arquivo pessoal da Maria Helena (Instagram @maria_helena_)

Quando perguntei o quanto ela havia emagrecido e em quanto tempo, quase caí para trás: ela eliminou nada menos do que 63kg em apenas 14 meses. Isso é coisa para caramba! Sou eu no peso atual (60,7kg) mais um bebezinho recém-nascido.

Só com dieta. Sem remédio. Sem cirurgias. E com caminhadas curtas, que não pesam nada na agenda nem no bolso de ninguém.

À medida que fomos conversando e eu fui conhecendo melhor a história dela, me encantei ainda mais por essa catarinense que está prestes a completar 27 anos.

Com muito foco, determinação e coragem, ela conseguiu chegar aos 94kg, depois te ter registrado 157kg na balança, nos seus 1,72m de altura.

“Eu me pesei depois de já estar fazendo a Dieta Dukan há 4 dias”, comenta Maria Helena. Como no começo da dieta as pessoas enxugam mais quilinhos e mais rapidamente, é bem possível que ela estivesse pesando um pouco mais que isso, por volta dos 160kg.

Isso só mostra que para quem tem coragem, determinação e busca força dentro de si, emagrecer com saúde e sem artifícios externos é um sonho que pode sim se tornar realidade.

A Maria Helena é prova viva de que querer é poder. E ela quer emagrecer mais.

E eu não tenho a mínima dúvida de que ela vai conseguir.

Inspire-se nos ensinamentos que ela me passou na entrevista que publico abaixo.

 

Fotos: Arquivo pessoal da Maria Helena (Instagram @maria_helena_)

 

Como era a sua relação com a balança antes de começar a dieta que te levou a essa mudança tão grande?

Maria Helena Hilleshein de Sousa – Fiquei anos sem passar perto de uma balança, só consegui enfrentar uma balança quando resolvi começar a Dieta Dukan. Quatro dias depois de iniciar a dieta me pesei e estava com 157kg, isso foi em 30.10.2012.

 

Quanto tempo você levou para chegar no peso atual?

Maria Helena – Levei 16 longos meses para sair dos 157kg e chegar aos 94kg, onde destes 16 meses fiquei estagnada por 3 meses.

 

Quando e por que você decidiu fazer a dieta que te levou a esse resultado fantástico?

Maria Helena – No dia 23.10.2012 estava na concessionária do meu carro fazendo a troca de óleo, muito bem sentada folheando algumas revistas, quando escuto o anúncio da dieta num programa matinal de televisão e o que mais me chamou a atenção foi a fala: dieta que come a vontade, de tudo que é permitido, emagrece rápido e se seguindo corretamente não tem efeito sanfona. Logo pensei:  “nossa é o que todo gordo quer… comer bem, emagrecer rápido e não voltar a engordar”… Fechei a revista na hora e direcionei minha atenção para a reportagem. Cheguei na empresa que trabalho e logo procurei mais informações, no dia seguinte comprei o livro “Eu não consigo emagrecer”, do Dr. Pierre Dukan, e decidi realizar a dieta, porque me senti desafiada a testar esta dieta.

 

Você já havia tentado outras dietas antes? 

Maria Helena – Sim, já tentei outras dieta… E a questão de seguir quantidade é que me matava. A rotina de 2 colheres de arroz, meia concha de feijão, um pedaço disso, uma porção daquilo me deixava em pânico e as dietas não duravam mais do que uma semana.

 

O que, na sua opinião, fez a dieta dar certo dessa vez?

Maria Helena –Estava decidida a seguir corretamente a dieta e o fato de comer o que se quer (respeitando os alimentos permitidos), a hora que quer e na quantidade que quer é a melhor coisa do mundo! E o melhor ainda era subir todos os dias pela manhã na balança e me ver mais leve todos os dias. A cada 100 gramas eliminadas aumentava a minha determinação, minha força e o meu querer emagrecer.

 

Quanto tempo você ficou em cada fase da Dieta Dukan?

Maria Helena –A dieta é feita em 4 fases. Fiquei 7 dias na fase de ataque. E ainda estou na fase cruzeiro, que é a fase de eliminação. Faltam eliminar 7kg, após esta eliminação passarei para a fase de consolidação.

 

O que, para você, foi mais difícil durante a fase do emagrecimento?

Maria Helena – Para mim foi o seguinte:

  • Mudanças de hábitos;
  • iniciar uma atividade física;
  • disponibilizar de tempo para cozinhar;
  • E principalmente manter uma vida social como eu tinha antes.

Iniciei a dieta com o proposito que não deixaria de viver, em prol de uma dieta. Continuei frequentando os mesmos lugares e mesmas rodas de amigos, porém adaptando minhas refeições ou até mesmo levando minha marmitinha junto!

 

O que te ajudou a superar esses desafios?

Maria Helena –Contei muito com o apoio da família, do namorado e dos amigos! Os elogios e a energia recebida por eles me davam coragem de seguir em frente!! E entrando nesse mundo mais saudável e light, consegui ter uma visão da obesidade que nunca tinha tido. E então criei uma pagina no Facebook exclusiva para ajudar quem precisa. E em apenas 3 meses o “Diário de uma quase ex gordinha”, conta com mais de 3,5 mil seguidores e o feedback que recebo diariamente me faz superar cada vontade de desistir ou de me sabotar!!

 

Quem foram os seus principais pontos de apoio?

Maria Helena –Nossa… recebi apoio de diversas pessoas, seria totalmente injusto citar nomes… Nos primeiros 6 meses minha mãe e irmã foram fundamentais e sem o apoio delas e dos meus amigos, confesso que  teria desistido, os elogios e o orgulhos deles me alegravam e me incentivavam ainda mais.  Depois dos primeiros 6 meses comecei meu namoro e recebi o apoio do namorado, ele me apoia na dieta 100%, me elogia, me dá força, atura minhas crises de TPM sem chocolate, caminha comigo, se vira para me ajudar, até me deu uma bicicleta (hehehe), sem contar que ele prova todas as minhas experiências culinárias!

 

Fotos: Arquivo pessoal da Maria Helena (Instagram @maria_helena_)

 

Você teve boicotadores nesse processo?

Maria Helena – No dia que anunciei em um grupo de amigos que começaria a dieta, um amigo (que inclusive fez a cirurgia bariátrica) disse em alto e bom tom que eu não passaria de dois meses na dieta, porque ele tinha tentado de tudo e a única coisa que tinha resolvido tinha sido a “faca”. Naquele momento me senti extremamente desafiada e como eu tenho um alto poder competitivo, apertei a mão dele e disse: “Então vamos ver!!!”. E a cada mês que passa, faço questão de mostrar o tempo que estou na dieta e os resultados!
Legal mesmo é ver a reação das pessoas que a muito tempo não me viam. Já tive episódios de amigos e parentes de não me reconhecerem na rua.

 

 Você conseguiu identificar o que te fazia engordar?

Maria Helena – Foram diversos fatores, tais como:
– alimentação errada;
– sem horário para comer;
– sedentarismo;
– horas sem ingerir um alimento;
– não ingeria a quantidade de liquido correta;
– comia muita porcaria;
– ingeria muito carboidrato e alimentos industrializados;

Com a dieta, os hábitos alimentares e de atividade física foram modificados e me acostumei com a ingestão de líquidos e comecei a me organizar melhor.

 

 Que hábitos você adquiriu com a dieta e que pretende carregar para toda a vida?

Maria Helena –Olha, eu listaria:

– Hábito de ingestão de líquidos;
– Hábito de ingestão de comidas saudáveis, tais como legumes e verduras;
– Hábito de praticar atividades físicas;
– Hábito de comer de 3h em 3h.

 

Como é a sua rotina de exercícios?

Maria Helena –Faço somente caminhada, de 3 a 4 vezes por semana, por no mínimo 45 min.  Tem semana que consigo fazer até mais.

 

Seu corpo teve uma mudança fantástica. Você já fez algum tratamento estético? Por favor, nos conte os detalhes.

Maria Helena –Realmente a mudança que aconteceu no meu corpo foi muito forte e deixou algumas “sequelas”, meus braços, seio e barriga estão flácidos, achei que ficariam pior… Tenho notado que muita coisa já voltou para o lugar, acho que o fator idade também ajuda muito. Ainda não realizei nenhum procedimento estético. Minha ideia é realizar todo o processo de emagrecimento, para depois trabalhar a musculatura e nos últimos casos realizar alguns procedimentos cirúrgicos para correção.

 

Como você conseguiu se livrar dos momentos de estagnação?

Maria Helena  – Intensificando a prática de atividade física, aumentando o percurso, intercalando caminhada com corrida e aumentando o tempo de caminhada, cortando tolerados e seguindo corretamente a dieta.

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

Conheça a Juliana Caiado: 27kg a menos e um corpão de fazer inveja

A advogada carioca Juliana Andrade Caiado, de 36 anos, faz um grande sucesso no Instagram.

Com mais de 14 mil seguidoras, é uma das musas de quem segue a Dieta Dukan.

Também, pudera: a moça emagreceu 27kg e agora exibe um corpão de 1,80m para botar inveja em qualquer pessoa.

Casada e mãe de adolescente, Jucaiado, como é conhecida nas redes sociais, se diferencia pelo bom humor e pelas receitas incríveis que compartilha com a galera.

Com o peso consolidado desde outubro de 2013, ela conta aqui para gente como chegou aos 74kg e como tem vencido o desafio de manter o ponteiro da balança sob controle para sempre.

Fotos: Arquivo pessoal de @jucaiado

Quando você decidiu que precisava emagrecer?

Juliana Caiado – Olha, essa decisão acho que eu tomei aos 15 anos…Desde que me entendo por mulher, sempre sofri com sobrepeso, sempre fui grande, mulherão. Minha primeira mamoplastia foi aos 16 anos, reduzi e levantei os seios. Foi uma realização, porque enquanto minhas irmãs sempre foram magrinhas, atléticas, eu sempre fui gordinha, meus seios nunca haviam sido pequenos e firmes até então. Me achei o máximo! Sempre me perguntam: “Mas aos 16 anos?”. E eu digo: “Sim 16 anos, foi uma oportunidade única, operei praticamente sem grandes custos, não pensei duas vezes e minha mãe super me apoiou.”

 

O que você já fez na luta contra a balança?

Juliana Caiado –  Nesses anos todos, fiz inúmeras dietas. Na maioria das vezes reeducação alimentar. Perdi a conta de quantas vezes completei o programa do Vigilantes do Peso. Emagrecia, mas infelizmente aos poucos voltava tudo de novo. Como muitas meninas por aí, tomei remédios pra emagrecer, meu eleito foi o femproporex. Emagrecia horrores, ficava do jeito que eu gostava, mas não fazia a correta manutenção ou “desmame” do remédio depois que atingia minha meta e obviamente voltava a engordar e de brinde, uns quilos a mais de quando havia começado a tomar o remédio.

 

O que você fez dessa vez que, na sua opinião, foi responsável por fazer a dieta dar certo e você conquistar seu objetivo?

Juliana Caiado –  Sem dúvida nenhuma as receitas que temos na Dieta Dukan foram as grandes responsáveis por eu conseguir me manter tanto tempo na dieta e encará-la como estilo de vida. Eu sempre gostei de cozinhar e isso acabou se tornando uma terapia. É maravilhoso emagrecer comendo um bolo fromage ou um bolinho de limão. Nossa, muita gratidão ao Dr. Dukan por criar essa dieta pra gentchy!

 

Como você chegou à dieta Dukan?

Juliana Caiado –  Eu vou contar uma coisa aqui pra você que evitei abordar no Instagram, porque vejo que lá existe muito julgamento e pouca percepção da realidade de cada um. Eu, 1 mês antes de chegar até a Dukan, havia colocado um balão intragástrico. Tinha chegado no meu limite, não aguentava mais ser gorda. Virei o ano de 2012 prometendo mudar aquela história e no dia 10 de janeiro realizei o procedimento. No início foi muito, muito difícil. Nos primeiros dias, difícil pelo incômodo, meu corpo lutando contra um objeto estranho dentro do meu estômago e “pohannn”, foi brabo. Emagreci 5 kg em 5 dias. Depois difícil porque havia começado o desafio, emagrecer! As pessoas pensam que você engole o balão e de brinde fica magro, mas não, não é assim. Entendi que ninguém é gordo porque come só quando tem fome e era isso que o balão me tirava, a fome. Eu me peguei comendo horrores de ansiedade e passava mal e vomitava porque não cabia tudo que eu comia no estômago e eu chorava muito porque aquilo estava me deixando descompensada, meio desesperada. Foi aí que fui pesquisar mais sobre a Dukan, me adcionaram no grupo da JôGaucha no facebook e diante do desespero corri atras, li o livro, pesquisei, me informei e transformei meu ig pessoal em Dukan. Isso foi natural, porque gostei tanto da dieta que passou a ser meu estilo de vida. Daí tudo fluiu bem com o balão e em agosto de 2013 eu retirei, com 23 kg de gordura a menos e ainda emagreci mais 4 kg depois disso… Não me arrependo de ter colocado o balão, mas se tivesse experimentado a Dukan antes talvez não teria precisado! Eu sempre falo gordura, pq ganhei 5 kg de músculo, ou seja, na balança “normal” 18kg off.

 

Como é a sua rotina de exercícios?

Juliana Caiado –  Tenho personal 3X na semana, faço uns 50 min de musculação + uns 40 min de aeróbico. Encaro mesmo como uma obrigação e vou em frente. Mas luto mesmo com a preguiça, pq gosto de dormir!hihihi

 

Fotos: Arquivo pessoal de @jucaiado

 

Na sua opinião, qual foi a importância dos exercícios físicos no seu processo de emagrecimento?

Juliana Caiado –  Olha, acho que o exercício físico faz bem pro corpo e pra alma. Ajuda a manter o foco, porque quando eu subo aquela escada lazarenta por 30 min e gasto miseras 200 kcal, imagina se vou comer uma bolacha! Nem morta!

 

E que papel a atividade física tem na manutenção do seu peso?

Juliana Caiado –  Acho que a mesma importância de quando no processo de emagrecimento, talvez no estágio de manutenção do peso a atividade já tenha virado um prazer mesmo…

 

Há quanto tempo você está na fase de consolidação?

Juliana Caiado –  Eu consolidei em Outubro 2013, há quase 4 meses.

 

Qual tem sido o seu maior desafio durante essa fase de consolidação?

Juliana Caiado –  Manter o peso, sem sombra de dúvidas! Ja engordei, já emagreci…mas agora não perco mais o controle!

 

O que foi mais difícil para você durante o ataque e cruzeiro?

Juliana Caiado –  Ficar sem as frutas (isso engloba os sucos também). Não que eu as consuma muito, mas senti muita falta de ter a liberdade de comer uma fruta quando quisesse.

 

Fotos: Arquivo pessoal de @jucaiado

O que você fez para superar essas dificuldades?

Juliana Caiado –  Focava no meu objetivo e tb nas palavras do meu marido que me perguntou “Mais um fracasso?” quando falei pra ele que colocaria o balão. Tinha que mostrar pra ele que ele estava errado! E hoje ele faz Dukan tb e já emagreceu uns 14 kg, está todo bobo…hahaha

 

Você conseguiu identificar o que te fazia engordar?

Juliana Caiado –  Minha gula, meu olho grande, meu prazer em comer…eu amo comer! Ate hoje! Só que eu encontrei, enfim, uma dieta que me permite isso!

 

O que você sente agora quando se olha no espelho?

Juliana Caiado –  Vontade de me beijar….muito bom poder me olhar e sentir prazer no que eu vejo…muito triste ter um armário cheio de roupas lindas e nenhuma ficar bem em você…

 

O que te vem a cabeça quando olha fotos antigas, de antes da dieta?

Juliana Caiado –  De um tempo que valeu como aprendizado. Não posso desprezar anos de experiência, é graças a ela que posso dizer hoje que RA não dá pra mim! Mas aquele corpitcho…nunca mais…olho minhas pernas hoje e penso…putz grila, nem quando eu tinha 20 aninhos elas eram torneadas assim!

 

Que mensagem você daria para quem está pensando em iniciar uma dieta?

Juliana Caiado –  Que antes de qualquer coisa, veja se ela é boa pra VOCÊ. Os alimentos que ela te oferece você pode? Você come? E principalmente: você seria capaz de levar essa dieta como um estilo de vida? Eu recebo mutas mensagens do tipo: “Ai, Ju, como faço? Eu odeio ovo!”, ou “Ai, não como carne!”. Gsuis, como fazer dukan? Só porque olhou meu antes e depois e se empolgou? Não funciona assim!

Mesmo tendo emagrecido 27kg, você não parece nenhum pouco flácida. O que você acha que te ajudou a ficar com o corpo tão bonito?

Juliana Caiado –  Hahahahaha…vou guardar seu elogio viu, mas a verdade não é tão linnnnda….mas eu me esforço! Além do treino com personal eu também faço 3 x por semana massagem modeladora + drenagem linfática , além do meu super tratamento ortomolecular com a Dra Heloisa Rocha, médica aqui do RJ super bem conceituada. Acho que é o conjunto. No final das contas tudo junto dá um resultado maneiro! Sem contar nos tratamentos estéticos aleatórios que faço de vez em quando.

Fotos: Arquivo pessoal de @jucaiado

Qual é a sua receita Dukan favorita e sem a qual você não vive?

Juliana Caiado –  Ahhhhhhhhhhh……..como viver sem Bolo Fromage e sem Bolinho de Limão, me diz?  Muito amor! Amo também o pão superfibras da NeiaCal.

Fotos: Arquivo pessoal de @jucaiado

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha 

 

Aprenda com a Karina: ela emagreceu quase 30kg em 6 meses e agora exibe corpo sarado

O aniversário de 25 anos de Karina de Oliveira da Silva não foi exatamente como ela esperava.

No auge do seu sobrepeso, ela mal conseguiu se reconhecer nas fotos da comemoração.

Decepcionada com o que estava vendo, decidiu mudar.

Em 6 meses, a analista jurídico saiu dos 90kg e chegou aos 61kg, deixando para trás nada menos do que 29kg.

Fotos: Arquivo pessoal de Karina Oliveira (instagram @kaoliveira24)

Dessa vez foi diferente: nada de remédios. Nada de cirurgias. Nada de tratamentos mirabolantes ou promessas de emagrecimento mágico.

Karina investiu pesado em dieta e atividade física.

Hoje, exibe um corpo enxutíssimo, com nenhuma gordurinha à vista em seus 1,71 metro.

Moradora de Osasco, em São Paulo, Karina conta pra gente como deu essa guinada incrível na sua vida.

 

Quando e por que você decidiu fazer a dieta que te levou a esse resultado fantástico?

Karina de Oliveira Silva – No início de novembro de 2012, quando vi as fotos do meu aniversário de 25 anos e não me reconheci.
Você já havia tentado outras dietas antes?

Karina –  Eu já tinha tentado todos os tipos de dieta e medicamentos possíveis. Acredito que não deu certo pela falta de foco, e porque sempre estive atrás de uma receita milagrosa que me deixasse magra sem esforço e mudança de hábitos.

 

O que, na sua opinião, fez a dieta dar certo dessa vez?

Karina – Primeiramente pela minha determinação desde o início da dieta, e segundo porque com o tempo deixou de ser uma “dieta” somente e se tornou um estilo de vida saudável.

 

Por que você decidiu pela Dieta Dukan?

Karina – A Dukan foi minha ultima tentativa de mudar, e o que mais me chamou atenção foi o suporte para a manutenção do peso depois do emagrecimento. E claro que o fato de conter “à vontade” na lista de alimentos permitidos também chamou muuuuito a atenção.

 

Quanto tempo você ficou em cada fase da Dieta Dukan?

Karina – Foram 6 dias no ataque, 5 meses na cruzeiro, 250 dias na consolidação.

 

O que, para você, foi mais difícil durante a fase do emagrecimento?

Karina – Acostumar não só meu corpo mas também a minha mente aos novos hábitos.

 

Fotos: Arquivo pessoal de Karina Oliveira (instagram @kaoliveira24)

 

O que você fez para superar?

Karina – Fui trabalhando isso dia a dia, até que se tornou simplesmente natural.

 

Você contou com o apoio de alguém em especial?

Karina – Sim, a minha mãe. Sem ela eu não chegaria onde estou. Além de suporte psicológico, ela sempre me ajudou e ainda ajuda com o preparo das minhas marmitas, sempre diversificando os cardápios para não enjoar.

 

Como as pessoas que te cercavam reagiram quando você começou a fazer a dieta e ao longo do seu emagrecimento?

Karina – A maioria me apoiou ainda mais com os resultados que aparecem rápido demais. Recebi muitas críticas sim, mas de pessoas que não acompanhavam meu dia a dia e não tinha noção de como a Dukan me fez bem.

 

Você conseguiu identificar o que te fazia engordar? 

Karina –  Sim, o fato de comer poucas vezes ao dia e os alimentos errados. Além de enfiar o pé na jaca todos os finais de semana. Agora eu como religiosamente de 3 em 3 horas alimentos saudáveis. Como alcancei o peso ideal, agora me dou de presente no fim de semana uma refeição “off” (sem ser da dieta).

 

Que hábitos você adquiriu com a dieta e que pretende carregar para toda a vida?

Karina –  A prática de atividade física diariamente que hoje eu amo e mal me imagino sem.

 

Como é a sua rotina de exercícios?

Karina –  Antes eu fazia musculação de 5 a 6x por semana + 1 hora de aeróbico. Mas hoje eu faço musculação 3x na semana com 45min a 1hora de aeróbico e capoeira 3x por semana. O domingo eu deixo para descanso, mas às vezes dou uma corridinha no parque, além de pular 20min de corda em casa e estou aprendendo fazer exercícios no TRX.

 

Fotos: Arquivo pessoal de Karina Oliveira (instagram @kaoliveira24)

Seu corpo teve uma mudança fantástica. Você fez algum tratamento estético? 

Karina – Eu não fiz tratamentos, somente drenagem linfática semanal para evitar retenção de líquidos.

 

Quais são os seus segredos para combater a flacidez, pois você ficou super definida e durinha. 
Karina – Não tem segredo, a musculação é a grande chave para evitar a flacidez, além de cremes todas as noites(praticamente um ritual) e uma dieta limpa, sem “jacas”.

 

Qual é a sua receita preferida? 

Karina –É  a mais simples de todas, mas que sempre me ajudou desde o primeiro dia: o mingau com farelo de aveia. O meu eu faço com leite de soja mas com o leite desnatado normal também fica uma delícia. A receita é 200 ml de leite + 2cs de farelo de aveia + 5 gotas de essência de baunilha + canela em pó. Basta levar ao fogo médio e mexer até engrossar.

 

Fotos: Arquivo pessoal de Karina Oliveira (instagram @kaoliveira24)

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

Crys Oliveira mexeu o corpo, mudou o prato e secou 34kg. Inspire-se!

 

Foto: Arquivo Pessoal

Moradora de Natal, no Rio Grande do Norte, Crys Oliveira teve um choque quando um parente lhe disse que ela deveria sair no carnaval fantasiada de “moma”, de tão gorda que ela estava.

A indignação não foi à toa.

“Para falar a verdade, eu não me via gorda, eu me via cheinha”, explica Crys. “Quando ouvi isso, foi a gota d’água. Chorei muito e decidi que nunca mais ninguém pisaria em mim”.

Passados 11 meses, Crys Oliveira está bem próxima de sua meta.

Ela, que já pesou 107kg, está agora com 73kg, distribuídos em 1,68m de altura. E, o melhor de tudo: encontra-se a apenas 3kg do peso desejado.

“Ainda não cheguei à minha meta. Meu desejo é pesar 70kg, mas mantendo a massa muscular que conquistei, porque hoje tenho para mim que não importa o peso , mas sim o percentual de gordura”, esclarece a moça.

Casada e mãe de dois filhos – um menino de 9 anos e uma menina de 3 –, Crys chega aos seus 35 anos em sua melhor forma. E nem pensa em desistir.

“A autoestima é a recompensa para quem emagrece. Você fica mais confiante, mais forte, mais feliz”, diz a moça. “Eu me sinto super bem ao vestir uma roupa, ao sair de casa, ao tirar um foto, e meu esposo amou. Isso não tem preço.”

Conheça, a seguir, mais da história dessa vencedora.

 

Quando você decidiu que precisava emagrecer?

Crys Oliveira – Bem, para falar a verdade, eu não me via gorda, eu me via “cheinha” (risos). Uma certa vez comentando com um parente sobre fantasias de carnaval ele me disse que eu deveria sair de “moma”.Isso foi a gota d’água! Chorei muito e disse para mim mesma: “ninguém mais pisa em mim”.

 


E como sua decisão foi recebida?

Crys Oliveira – As pessoas acreditavam que haveria resultado. Soltavam piadas e riam de mim. Mas eu disse: “eu vou mudar”. Coloquei a foto de uma moça linda no meu PC que até então eu não sabia quem era (Gracyanne Barbosa) e disse : “vou ficar assim”.

 


Como começou a sua transformação?

Crys Oliveira – Eu iniciei meu emagrecimento com caminhada. Eu andava 1 hora por dia todos os dias. Quando queria desistir olhava para foto e me lembrava das risadas e piadas que faziam a meu respeito e  transformava tudo aquilo em FORÇA. Com um mês comecei a correr e foram 3 meses de caminhada-corrida. Corria todo dia chovendo ou não, e era cerca de 9km. Minhas pernas doíam mas eu não parava.E tudo isso depois q colocava minha filha para dormir a noite. Depois desses 3 meses entrei na academia.

 

Foto: Arquivo Pessoal


Quanto tempo levou para você emagrecer esses 34kg?

Crys Oliveira – Levei uns 11 meses para perder 34kg e ganhar músculos. Ainda não cheguei à minha meta. Meu desejo é pesar 70kg, mas mantendo a massa muscular que conquistei, porque hoje tenho para mim que não importa o peso , mas sim o percentual de gordura.

 


Você conseguiu identificar o que te fazia engordar?

Crys Oliveira –Percebi que a ansiedade era o que me fazia engordar. A corrida foi uma aliada contra esse mal. Até hoje corro todo dia.

 


Como foi sua dieta?

Crys Oliveira –Na verdade eu não fiz dieta, eu fui retirando toda semana algo q não poderia comer. Fui me reeducando. Com a reeducação eu aprendi que alimentação correta é o segredo da vida saudável. Não sinto falta das besteiras que eu comia: massas, molhos, pães, doces, salgados e chocolate. Não vou mentir: vez ou outra eu como um chocolate, mas me livrei da necessidade diária.

 


Teve algum segredo no seu cardápio que você não revelaria para ninguém mas que conta aqui pra gente?

Crys Oliveira –Confesso que o repolho foi meu principal segredo durante esse tempo todo. Descobri que ele dá saciedade e que o organismo gasta mais calorias para dissolvê-lo que as próprias calorias que ele traz para o corpo.

 


Qual foi a sua maior dificuldade nesse período de emagrecimento?

Crys Oliveira –Minha maior dificuldade foi o chocolate. Eu comia uma barra por dia.

 

Foto: Arquivo Pessoal


Qual foi a importância da atividade física para a sua mudança de vida?

Crys Oliveira – A atividade física é tão importante quanto o ar que respiro (pelo menos para mim rsrs). Ela te faz renascer, te transforma em outra pessoa, outra energia,  outro modo de viver a vida.

 


Como é a sua rotina de treinos?

Crys Oliveira – Antes da decisão de perda de peso eu não praticava nenhum exercício. Só cuidava da casa e dos filhos. Hoje treino todo dia e meu treino muda sempre. Minha meta agora é definição. Faço 40 minutos de corrida e 35 minutos de musculação.

 


Qual foi o maior ganho que você teve com a sua mudança de vida?

Crys Oliveira – A autoestima é a recompensa para quem emagrece. Você fica mais confiante, mais forte, mais feliz. Eu me sinto super bem ao vestir uma roupa, ao sair de casa, ao tirar um foto, e meu esposo amou. Isso não tem preço.

 


O que você tem a dizer para aquelas pessoas que estão tendo dificuldades para vencer a obesidade e o sobrepeso?

Crys Oliveira – No meu conceito todo mundo tem a capacidade de emagrecer. Não existe ninguém fraco. Se você decide dentro de você mudar, você muda! Mas é preciso que você acredite em você. Mesmo que todo mundo diga : você não tem mais jeito (como disseram para mim), eu fui lá e mostrei que “tudo é possível, basta acreditar. Gostaria de dizer as pessoas que se encontram na mesma situação que eu estive um dia que elas não desistam. Que lutem, que sejam fortes, que não olhem para o que os outros dizem, que acreditem nelas, que determinem em seu coração que podem mudar, que escrevam uma nova história para elas, que não aceitem ser mais um na multidão, que deem a volta por cima. Pois, acredite, a melhor sensação que já tive na minha vida foi ver quem me disse “você não consegue” baixar a cabeça com minha transformação. Então força na peruca, porque você é capaz!!!!

 

Foto: Arquivo Pessoal

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

Inspire-se na Giselli: ela transformou a vida e o corpo em um ano

 

Na luta contra o efeito sanfona e o sobrepeso desde os 18 anos, a analista de comunicação e blogueira Giselli Souza, do Divas que Correm, descobriu na corrida uma forma de ter uma vida mais saudável.

Para conseguir melhorar seu desempenho no esporte pelo qual ela se apaixonou, encarou a reeducação alimentar com uma nutricionista e conseguiu dar uma virada em sua luta contra a balança em 2013.

Já correu duas maratonas (mais de 42km!) e exibe agora de top um corpo enxuto de 61,5kg nas corridas que faz pelo Brasil e pelo mundo. Para quem já chegou a pesar 76kg, é uma respeitável redução de quase 15kg.

Giselli, que está com 33 anos, considera que a atividade física lhe devolveu a vontade de viver e de se cuidar.

“Para mim, não fazia muito sentido emagrecer, pois estava tão deprimida, que nada fazia sentido. Comia para aliviar a barra que eu estava passando, mas na verdade funcionava como um castigo e eu só ficava pior”, explica a moça. “O emagrecimento foi um presente que eu dei a mim mesma, depois de ter recuperado a minha autoestima. Foi aquele acerto final com o espelho e hoje posso dizer: nunca me senti tão bonita!”.

O segredo do sucesso ela conta aqui no Emagrece Bolotinha, em entrevista que me deu nesta semana.

 

A foto da esquerda é de 2012, no início da reeducação alimentar. Reparem nas pernas da Giselli, como estavam mais flácidas, grossas e com celulites. A da direita é de 2013, já no auge dos treinos para maratonas. A blogueira, que criou o Divas que Correm, já serve de inspiração para muitas pessoas que buscam uma vida mais saudável a partir da corrida. Fotos: Arquivo pessoal.

 

Você escolheu emagrecer e usou a corrida para te ajudar no processo de perda de peso ou adotou a corrida como estilo de vida e acabou por emagrecer?

Giselli Souza – Eu adotei a corrida como estilo de vida e o emagrecimento ocorreu de forma lenta e natural. Comecei a correr em 2008 com 76kg e fumando ainda meio maço. Em dois meses correndo, larguei de vez o cigarro, em 2009 comecei a fazer as minhas primeiras provas de 5km e em 2010 comecei a emagrecer por conta própria. Fiz aquele tradicional “fechar a boca”. Diminuí o consumo de doces e, por conta da morte da minha mãe, nem sentia muito apetite. Emagreci nesta época 7kg, mas engordei parte desse peso depois, quando fiquei parada por conta de uma lesão na perna. Voltei aos 72kg e em 2012, quando realmente decidi que queria fazer uma maratona, encarei a reeducação alimentar. Em um ano, emagreci 12 kg, uma media de 1 kg por mês, e finalmente aprendi a comer.

 

Como foi essa sua reeducação alimentar?

Giselli Souza – Eu realmente decidi encarar a reeducação alimentar com uma nutricionista. Esse processo durou um ano e foi bem devagar, com uma perda de peso de 1 kg por mês. E foi um ano intenso do ponto de vista esportivo, pois treinei para duas maratonas (provas de 42km), o que me obrigou a redobrar o cuidado com a alimentação.

 

Quais foram as maiores dificuldades que você enfrentou?

Giselli Souza – Até a reeducação alimentar eu acreditava que se eu corresse 10km teria “passe livre” para abrir uma lata de leite condensado na panela e comer ela inteira (quente!). Na reeducação e nos treinos, a gente descobre que não é bem assim. A má escolha dos alimentos compromete não só na balança, mas na saúde, pois faltam os nutrientes necessários e a probabilidade de ficar doente aumenta. Posto isso, comecei a incluir mais carboidratos nas refeições, o que para mim foi uma dificuldade, pois não gosto do tradicional “arroz e feijão”. Erroneamente ficava só na salada e grelhado e na parte da tarde, quando a fome “ataca”, me entupia de doce. Comecei a comer mesmo sem gostar (ao menos duas vezes na semana) e precisei comprar uma lancheira pra sempre andar com os lanchinhos pra não “esquecer” de comer – pois era acostumada a ficar horas e horas sem nada no estômago.

 

Quais foram os seus segredos para superar essas dificuldades?

Giselli Souza – Substituí todo o carboidrato branco por integral, sempre ando com a lancheira e passei a pesquisar receitas e lanchinhos diferentes para fugir da tradicional “maçã e gelatina”. Hoje em dia existe uma infinidade de produtos saborosos e receitas saudáveis onde é possível manter a dieta de uma forma natural, sem aquela ditadura do “estou de regime”, “não posso engordar”. Mesmo em uma praça de alimentação de um shopping, é possível encontrar opções saborosas e saudáveis. Uma vez por semana, geralmente no sábado ou domingo, me dou de presente algum doce, geralmente chocolate. A porção obviamente é pequena (até porque não aguento mais comer na mesma quantidade), mas faço isso porque acredito que a reeducação alimentar me abriu uma oportunidade de ser magra para o resto da vida. Basta saber equilibrar.

 

Você conseguiu identificar o que te fazia engordar?

Giselli Souza – Sim. Minha ansiedade com a comida, mais especialmente os doces, eram um mecanismo que eu tinha de lidar com os problemas pessoais e a minha falta de autoestima. Não sou uma pessoa 100% resolvida (e acho que nunca serei), mas descobri em mim uma força racional que hoje me faz acreditar que mesmo diante a qualquer problema, não vale a pena me destruir na comida nem em nada que me coloque para baixo. Pelo contrário, quanto mais forte e mais bonita estiver, terei mais força pra sair de qualquer dificuldade que a vida me colocar.

 

O que você fez para combater esse problema?

Giselli Souza – Não fico mais horas sem comer. Uma pessoa com fome faz qualquer coisa, rs. Procuro sempre estar alimentada e com a minha lancheira porque se preciso ficar até mais tarde no trabalho, por exemplo, não vou descarregar o estresse de um dia ruim em uma pizza. Mas sim, vou me alimentar corretamente para no dia seguinte acordar ainda mais cedo e treinar um pouco mais para deixar ali (na academia, no parque ou na piscina) a minha irritação ou tristeza. É colocar para fora o que me faz mal e não para dentro com a comida, entende?

 

Quais foram as maiores conquistas que você teve desde que adotou um estilo de vida mais saudável?

Giselli Souza – Raramente eu fico doente, fiquei mais criativa e disposta no trabalho. Adquiri novamente confiança em mim mesma e voltei a ter prazer de me arrumar, de comprar roupas e correr de top.

 

Que hábitos você adquiriu que pretende levar para toda a vida?

Giselli Souza – Andar sempre de lancheira, comer mais em casa do que na rua e praticar esportes diariamente.

 

Que hábitos que você tinha que abandonou para sempre?

Giselli Souza – Ir em botecos durante a semana, beber e fumar até as 5 da manhã com amigos e ficar no sofá o final de semana inteiro comendo uma lata de brigadeiro e tomando vinho sozinha. Só de lembrar disso me dá calafrios.

 

O que você já tinha feito, ao longo dos anos, na luta contra a balança e que não deu certo?

Giselli Souza – Frequento consultórios de endocrinologistas desde os meus 18 anos, pois mesmo praticando esportes desde criança, sempre tive compulsão por doces e quase sempre descontava a minha ansiedade e frustrações na comida. Tentei shakes para emagrecer, dietas muito restritivas e SPAs. Nunca fui obesa, mas sempre vivi no efeito sanfona e no sobrepeso, pois mesmo praticando esportes, não corrigia a alimentação. Quando meu pai faleceu e eu entrei na faculdade, comecei a fumar e parei de frequentar a academia. Mudei de cidade (eu cresci em Santos, litoral paulista), passei a fazer estágios e sair bastante, o que contribuiu ainda mais para o meu ganho de peso.

 

As mudanças da Giselli são gritantes, não? Foto: Arquivo pessoal

Quando e por que você decidiu que estava na hora de mudar?

Giselli Souza – Minha mãe teve câncer por 12 anos e nesse período descontei muito dos problemas na comida e adquiri hábitos os quais, depois de um tempo, não faziam mais sentido para mim. Aos 28 anos me vi gorda, sem roupas para vestir, com uma mãe doente e um ex-namorado ciumento que me colocava para baixo e dizia que eu não seria capaz de emagrecer, muito menos parar de fumar. Gorda e sem autoestima, comecei a correr e, aos poucos, passei a ter vontade de mudar a minha alimentação para me sentir melhor na corrida.

 

Qual é a importância que a atividade física teve no seu emagrecimento?

Giselli Souza – A atividade física me devolveu a vontade de viver e de me cuidar. Para mim, não fazia muito sentido emagrecer, pois estava tão deprimida, que nada fazia sentido. Comia para “aliviar” a barra que eu estava passando, mas na verdade funcionava como um “castigo” e eu só ficava pior. A corrida me devolveu a vontade de viver, de curtir a vida intensamente, onde mesmo os momentos e situações ruins que acontecem com a gente, se tornam um aprendizado. O emagrecimento foi um “presente” que eu dei a mim mesma, depois de ter recuperado a minha autoestima. Foi aquele “acerto final” com o espelho e hoje posso dizer: nunca me senti tão bonita!

 

Quais outros esportes você pratica além da corrida?

Giselli Souza – Acordo todos os dias às 5h30, tomo café e vou treinar. Faço natação duas vezes por semana, musculação quatro vezes e pilates uma vez por semana. Meu ritmo de treinos é intenso, pois como sempre estou atrás de desafios novos, preciso estar bem condicionada e preparada para eles. Quando tenho tempo, gosto de pedalar também.

 

Qual é a importância de ter o seu marido por perto durante seus treinos, corridas e competições?

Giselli Souza – Conheci meu marido graças ao meu envolvimento com a corrida e tê-lo por perto me motiva bastante (e a ele também). Dividimos nossas vitórias, frustrações no esporte e dificuldades, pois tanto para mim, que tive um passado “baladeiro” de muito álcool e cigarro, como para ele – que já foi obeso mórbido – estar hoje em uma prova ao lado de atletas é por si só uma grande vitória.

 

O que você diria para os maridos, esposas, namorados, namoradas dos internautas que estão querendo usar a corrida como estímulo para emagrecer?

Giselli Souza – Que não depositem toda a responsabilidade do emagrecimento na corrida. O esporte ajuda, mas a solução está na cabeça e, é claro, na boca. Não adianta comer o dobro porque correu e está com fome, pois o efeito será nulo. Aproveite a motivação da corrida para buscar corrigir a sua alimentação e faça isso sem cobranças, pois a perda de peso vai ocorrer de forma natural.

 

O que você sugere para quem quer começar a correr?

Giselli Souza – Comece caminhando duas vezes por semana e aos poucos intercale com trotes. Por exemplo: se você já caminha, caminhe três minutos e corra outros dois. Faça isso por 45 minutos, duas vezes por semana, se possível, em um parque. Depois de um mês, acrescente mais um dia na semana e comece a caminhar dois minutos e correr outros três. Gradativamente vá diminuindo o espaço entre a caminhada e a corrida e no terceiro mês provavelmente você já estará correndo o tempo todo – e certamente não vai parar por aí.

 

A Giselli (@giselli_souza) já foi correr maratona até no exterior. Nessa foto, ela estava em Amsterdã. E olha como está fininha e magrinha! Foto: Arquivo Pessoal

 

Olha a Giselli antes da dieta, com a mãe dela. Mal parece a mesma pessoa, não é mesmo? Foto: Arquivo pessoal

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha 

 

 

 

 

Siga Angelita: ela começou 2013 de dieta e agora celebra 38kg a menos

A resolução de ano-novo de Angelita Rosa, de 35 anos, foi uma só: emagrecer. Em 1º de janeiro de 2013 ela prometeu que acabaria de vez com o que a estava deixando triste, o sobrepeso.

“Decidi que faria as coisas diferentes em 2013”, conta Angelita.

E de fato ela fez. Passados quase 12 meses, ela celebra uma vitória em tanto: 38kg a menos na balança.

Foto: Arquivo pessoal de @angelitark

“Minha meta são 40kg, então falta pouco”, comemora a moça. “Sou uma dona de casa que perdi muitas batalhas, mas que hoje estou vencendo a guerra contra a balança. A quantidade de peso perdida veio em dobro para a alegria e autoestima”.

E, para quem quer se espelhar nela e começar 2014 com o pé direito, o esquerdo, o corpo e alma na dieta, ela dá uma dica preciosa. “O esforço de hoje é a recompensa de amanhã. A vontade de comer algo passa, mas a alegria de ver o peso diminuindo na balança e de ver as roupas ficando grandes fica e compensa todo o resto.”

Conheça mais da história dessa vencedora de Estância Velha, Rio Grande do Sul.

Essa imagem é sensacional! Calças da 48 para 36! Foto: Arquivo pessoal de @angelitark

 

Emagrece Bolotinha – Quando você decidiu emagrecer?

Angelita Rosa – Foi no 1º dia do ano. Prometi que acabaria com o que estava me deixando triste, então faria as coisas diferentes neste ano de 2013.

 

Como vinha sendo sua luta contra a balança?

Angelita – Desde que tive o meu filho, que hoje está com 11 anos, estou sempre na luta contra a balança. Já segui dietas malucas, frequentei academia, pratiquei hidroginástica, comi ração humana e fiz até mesmo a loucura de ir ao médico para tomar remédios controlados. Até cheguei em 2005 ter os 50 kgs que eu desejava, mas ao parar com os remédios, engordei o triplo.

 

O que você mudou neste ano para alcançar o seu objetivo?

Angelita – Então, este ano comecei com reeducação alimentar e shakes até introduzir a Dieta Dukan, em abril. Foi o meu marido que achou na internet e decidimos fazer juntos! Eu já tinha perdido 13 kg e iniciei a Dukan com 77 kg.

 

Quanto você já emagreceu de 1º de janeiro para cá?

Angelita – Emagreci até agora 38 kg, mas minha meta são 40 kg. Então falta bem pouco! Estou no processo ainda e feliz por não por engordar. O que acontece às vezes é a gente estacionar no peso. Mas considero isso normal, até que a gente consiga perder tudo o que precisa.

 

Você tem tomado algum remédio para ajudá-la nessa luta?

Angelita – Eu não! Remédios para emagrecer nunca mais! Já conheço os efeitos deles no corpo e na cabeça, não quero mais isso para mim. E também não precisei fazer nenhuma cirurgia.

 

Na sua opinião, qual é o seu principal segredo de sucesso?

Angelita – O segredo é a paciência e a disciplina de fazer tudo certo.

 

Você teve alguma derrapada nesse tempo todo?

Angelita – Como a decisão de emagrecer está muito grande dentro de mim, consegui seguir em frente sem derrapadas. Claro que coisas pequenas que não chegaram a doer a consciência acabaram passando, como chupar uma bala, um punhado de batata palha na comida e duas bolachas recheadas ao longo de um ano inteiro!

 

Foto: Arquivo pessoal de @angelitark

Qual é a sua dica para que as pessoas que estão de dieta, assim como você, também consigam resistir às tentações?

Angelita – Eu gosto de dizer que o esforço de hoje é a recompensa de amanhã. A vontade de comer algo passa, mas a alegria de ver o peso diminuindo na balança e de ver as roupas ficando grandes fica e compensa todo o resto. É preciso ser firme, aprender a dizer NÃO! Sabe o que eu pensava? Já comi tanto isso na vida que agora vou ficar um tempo sem. Eu me refiro aos chocolates, sorvetes, pizzas, batatas fritas que eram alimentos que eu comia quase que diariamente.

 

Quais foram as maiores dificuldades para alcançar o seu objetivo?

Angelita – A maior dificuldade que tive foi ficar sem os doces! Superei quando comecei a fazer os doces que na dieta Dukan podem, me realizei com as receitas que fui encontrando no Instagram! Hoje estou feliz que consigo emagrecer comendo doces.

 

Durante o processo de emagrecimento, você conseguiu identificar o que te fazia engordar?

Angelita – Sem dúvida eram os doces, que preciso me controlar muito para não passar dos limites.

 

Qual hábito que você tinha antes e que agora conseguiu exterminar de vez da sua vida?

Fritura com certeza!

 

Qual hábito você adquiriu com a dieta e vai carregar para a vida?

Angelita – Comer de 3 em 3 horas e beber os 2 litros de água diários.

 

Você tem alguma receita da qual não abre mão ou fica sem?

Angelita – Tem sim e é algo simples! São os pudim zero, feitos com leite desnatado. No mercado há vários sabores. Confesso que sou apaixonada.

 

Como é sua rotina de exercícios?

Angelita – Não frequento academia. No começo do processo conseguia fazer 20 minutos na esteira em casa. Mas veio o frio e eu parei. Agora há 2 meses estou firme com a caminhada na esteira, onde fico por 1 hora.

 

Foto: Arquivo pessoal de @angelitark

Para você, o quanto esses exercícios são importantes para o seu resultado de emagrecimento?

Angelita – Estou sentido agora que a caminhada está ajudando a tonificar o corpo, endurecendo as pernas e ajudando muito na minha disposição.

 

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Inspire-se na Joe: 34kg já foram, agora faltam apenas 6kg

Joelma Ribeiro, de 37 anos, já emagreceu 34 quilos em 18 meses. Mas ela busca mais: quer contabilizar 40kg a menos na balança.

Artesã, Joelma revela que em um passado distante já fez uso de anfetaminas em busca do corpo ideal, mas que os resultados não foram consistentes, tampouco sustentáveis.

Por isso, para alcançar sua meta, desta vez ela segue firme na dobradinha alimentação saudável e atividade física.

Nada de remédios. Nada de cirurgias. Nada de restrições alimentares.

Foto: Arquivo pessoal

Os resultados vieram do esforço de se alimentar com moderação, comer de tudo um pouco, sem passar vontade, mas obviamente sem exageros.

Moradora de Praia Grande, no litoral paulista, ela conta com acompanhamento de seu endocrinologista e de uma nutricionista, que visita a cada dois meses.

Mas o maior trunfo de Joe, como gosta de ser chamada, é a determinação.

“Para emagrecer devemos nos dedicar ao máximo”, defende. “E quando os resultados começarem a surgir, você vai ter mais força de vontade de coragem pra conseguir cada vez melhores resultados.”

Conheça, a seguir, mais da história dessa vencedora.

 

Emagrece Bolotinha – Qual tem sido o seu segredo de sucesso para conseguir emagrecer tanto (34kg) em tão pouco tempo (18 meses)?

Joelma Ribeiro – Muita luta e determinação. Aprendi a me alimentar com moderação, a comer de tudo um pouco, mas sem exageros. Escolhi a reeducação alimentar e a musculação para chegar ao corpo que desejo.

 

Você já havia tentado outros métodos que não deram resultado?

Joe – Já sim… E olha que da primeira vez que queria emagrecer eu só precisava eliminar 7kg. Na época, fiz uma consulta com uma médica que se dizia do emagrecimento e fiz uso de anfetaminas. Não adiantou. Dessa vez estou emagrecendo com reeducação alimentar e musculação e com a minha força de vontade e determinação.

 

Você contou com ajuda de algum profissional durante esse processo?

Joe – Eu faço acompanhamento nutricional a cada 2 meses. Mas antes de começar a dieta, passei no endocrinologista, que me encaminhou para a nutri. Com ela aprendi a comer de forma correta e saudável e resultado está no meu corpo.

 

Você já conseguiu identificar o que te fazia engordar?

A minha ansiedade foi a principal causa do meu “engordamento”. Comecei a me perguntar: você precisa mesmo comer isso? Você realmente está com fome? Perguntas desse tipo me levaram a descobrir que a maioria das vezes eu comia só por comer, só pra descontar a frustração de algo que estava acontecendo e me incomodando.

 

Foto: Arquivo pessoal

Quais foram as maiores dificuldades para alcançar o seu objetivo?

Joe – A falta de grana pra pagar academia e algumas pessoas próximas na qual eu precisaria do apoio e não tive.

 

O que você fez para superar essas dificuldades?

Joe – Lutei com minhas próprias forças e fui atrás. O melhor de tudo é que estou conseguindo. Quando parecia algum obstáculo, ao invés de desistir, eu o enfrentava. Descobri que para mudar a minha história, eu só dependia de mim.

 

E o que você aprendeu com isso?

Joe – Para emagrecer devemos nos dedicar ao máximo, e quando os resultados começam a surgir você vai ter mais força de vontade e coragem pra conseguir resultados cada vez melhores. Quando me determino a fazer algo, seja o que for, me dedico ao máximo e faço da melhor forma possível.

 

Como é sua rotina de exercícios?

Joe – No início do meu emagrecimento, sem grana para pagar academia, eu fazia caminhada de 1h num parque próximo à minha casa. Hoje faço musculação há 41 semanas. Em fevereiro completo um ano de treino e venho fotografando semana a semana para no final comparar a evolução e mudanças no corpo.

 

Para você, o quanto esses exercícios foram importantes para o seu resultado de emagrecimento?

Joe – Como já foi comprovado cientificamente, não se pode obter bons resultados dos exercícios se não há também uma boa alimentação, é uma dobradinha, os dois tem que andar juntos. A atividade física ajuda e muito no combate à flacidez, melhora demais o ônus da pele. Tem sempre que fazer atividades físicas.

 

Qual hábito que você tinha antes e que agora conseguiu exterminar de vez da sua vida?

Joe – Eliminei por completo o refrigerante, eu era totalmente viciada. Em contrapartida, adquiri o costume de montar meus pratos de forma que fique bonito, que dê vontade de saborear. Mas confesso que é a salada, que eu não comia de forma alguma, que foi meu maior ganho. Agora quando não tem salada no meu almoço parece que falta algo.

 

Você tem alguma receita da qual não abre mão ou fica sem?

Joe – É uma que muitos já conhecem e acho incrível: não vivo mais sem chá de canela. Trata-se de um termogênico natural que ajuda a acelerar o metabolismo. Eu já amava a canela… Depois que descobri esse efeito maravilhoso que ajuda o emagrecimento aderi totalmente.

 

Existe para você uma fórmula mágica para manter o ponteiro da balança sob controle?

Joe – Ainda estou no processo de eliminação de peso, mais creio que com a reeducação alimentar não será difícil manter o peso quando eu chegar à minha meta. Não é fácil mudar hábitos errados que você teve a vida toda, mas vale a pena. E com o tempo você se adapta tanto e tão bem que nem parece que comia de forma tão errada.

 

Foto: Arquivo pessoal

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

Siga meu Instagram @amandabrum13