Como manter o equilíbrio no fim de semana

O sábado amanheceu lindo e o sol já está brilhando lá fora. ☀️. Quais são os seus planos pra hoje e para amanhã? Quanto do seu prazer e da sua diversão está ligado à comida? . Já pensou nisso?

Se na sua cabeça o bom do fim de semana é poder encher a cara de comida e de bebida, é melhor você rever seus conceitos se estiver a fim de manter uma vida mais saudável e equilibrada.

Teve uma época que me divertir era sinônimo de ir a um restaurante ou a um bar. Qual era o resultado? Eu engordava o que tinha emagrecido na semana, porque eu ia aos lugares para me esbaldar.

Agora tenho procurado outros programas bacanas, que me alegram, divertem e não necessariamente envolvem comida. Quer ver?

Tenho caminhado pelo bairro para ver pessoas, vitrines, o movimento

Vou ao cinema

Assisto a filmes e séries

Vou passear na avenida Paulista aos domingos, quando ela fica aberta ao público e tem um monte de atrações gratuitas

Eu tenho procurado dissociar diversão do ato de comer e beber como se não houvesse amanhã.

Se vou a um restaurante, procuro focar minha diversão mais nas minhas companhias, no papo, do que na comilança. Aí ganho forças pra fazer escolhas mais saudáveis.

Se vou a um bar, procuro me divertir mais com as conversas e bobagens do que com os drinks. E tento beber menos do que eu tenho vontade de beber.

E você, qual é a boa do seu fim de semana?

#emagrecebolotinha #devagaresempre #chegaderadicalismo #comereemagrecer #comidadeverdade #equilíbrioentrecorpoemente #comidasaudável #soudeverdade #gentereal

 

Qual é a boa do dia?

img_3011

 

Eu quero algo bem levinho e fresco pra combinar com esse calor que está fazendo em SP. Um peixinho ou frutos do mar grelhados com vinagrete, salada de folhas e legumes assados cairiam muito bem, não acham? . Pra completar um suco de limão com adoçante e muitas pedras de gelo. Hummm, que delícia!!!! #emagrecebolotinha

Mindfulness eating, minha nova proposta de dieta

Mindfulness eating

Hoje meu dia foi lindo. ❤️ Vivi plenamente e consciente na maior parte do tempo. E quando no lanche da tarde eu comi um iogurte grego 0% gordura no automático, sem prestar atenção ao que eu estava levando à boca, percebi que eu havia derrapado. Mais legal é que percebi que ter comido rápido e sem saborear o alimento me fez continuar com fome por alguns bons minutos. Ou seja, tirei uma boa lição e um bom proveito do meu deslize. Aprendi e vi que estou no caminho certo. Pra quem está chegando agora, eu explico: passei por uns períodos atribulados no trabalho e descontei na comida. Resultado: engordei um bocado e cansei de fazer dieta rigorosa. Com foco em saúde e bem-estar, decidi na 2ª feira que viveria um dia de cada vez, com foco em alimentos mais naturais, em quantidades adequadas para o meu corpo e
que me garantissem os nutrientes que preciso para gerar energia e consequentemente saúde para o meu corpo. Além disso, decidi assumir a filosofia “mindfulness eating”, ou seja, de ter atenção plena durante às refeições para sentir, degustar e apreciar o que se põe na boca, descansando os talheres a cada garfada e mastigando muuuuito antes de engolir. E não é que está dando certo? De 2ª feira pra cá, sem fazer dieta, eliminei 1,2kg. Não é um máximo? #emagrecebolotinha #mindfulnesseating #façopormerecer #docéusócaichuvagranizoeneve

Dia ok, mas vamos que vamos

Oioioi! Depois de ter trabalhado 14h na 4a feira, dormi menos de 3h de ontem para hoje porque a ansiedade não me deixou apagar e a insônia tomou o seu lugar. Com tão poucas horas de descanso, o dia hoje prometia ser um caos. É que já saquei que sinto mais fome quando descanso menos. Mas quer saber? Até que eu me segurei legal. Classifico o dia de hoje como ok. Café da manhã perfeito (suco verde, expresso, 1 ft de pão integral e 1/2 col de sopa de creme de amendoim integral sem açúcar). Nada de lanche da manhã, Pq ralei que nem louca e não deu tempo. A marmita ficou na geladeira do trabalho Pq fui convocada para um almoço. Mas fiz escolhas maravilhosas: comi um peixe grelhado com legumes cozidos, 2 col de sopa de arroz integral (que estava ruim, por isso não comi mais) e 3 col de sopa de purê de batata doce. Dei uma colherada no mousse de chocolate com laranja que meus amigos pediram para dividir e tomei um expresso. Melhor isso do que comer um doce inteiro, não é mesmo? Também não tive tempo para lanche da tarde e cheguei em casa relativamente tarde, precisando relaxar master. Escolhi um bom crime (já que é pra derrapar, que valha a pena) e tomei 1 dose de uísque. Agora estou uma maravilha de relaxada. De boa total. E meu marido chegou em casa com comida árabe. Ao invés de eu comer uma caixa inteira de esfiha, escolhi um quibe e comi como se fosse a última refeição da minha vida, saboreando cada mordidinha. Foi perfeito meu dia? Obvio que não. Mas fiz o melhor que pude hoje. E estou satisfeita com isso, Pq a vida real é assim, Nem sempre é 100% perfeita. E, quer saber? Está tudo bem. Pq sou humana e estou de boa por dentro e por fora. E vamos que vamos. Um dia após o outro. Agora vou ali dormir e já volto amanhã, ok? #emagrecebolotinha image

Viver um dia de cada vez funciona

Essa estratégia de viver um dia de cada vez e considerar a cada manhã que aquele dia que se inicia vai ser o primeiro dia de alimentação consciente para o resto da minha vida está dando resultados. Hoje eu tinha tudo pra ter derrapado:
• meu dia de trabalho começou 7am e terminou 10:15pm;
• esqueci a marmita e meus lanchinhos em casa;
• tive que enfrentar restaurante e um dia sem nada saudável à mão;
• meu nível de stress está quase no máximo;
• estou cheia de pepinos para descascar;
MAS MESMO ASSIM EU NÃO DERRAPEI!!!!!!!😄
• Fiz as melhores escolhas que pude no restaurante a quilo em que almocei,
• resisti aos doces e chocolate que ficam no caixa,
• bebi muito café e água ao longo do dia para driblar a fome e a larica,
• pedi para uma amiga me levar uma fruta para eu comer na reunião em que eu estava presa a tarde toda (ganhei uma pêra),
• na hora que deveria estar jantando eu comi um iogurte grego zero que eu tinha deixado guardado na geladeira do trabalho,
• jantei bonitinho e saudável quando cheguei em casa,
• em todas as vezes que levei um alimento à boca pratiquei o “mindfullness eating”, prática de meditação na hora da comida que faz com que a gente preste atenção ao que está ingerindo e coma mais consciente, devagar e em menores quantidades.
E, quer saber? Estou muito orgulhosa de mim. 🎈🎉🎊. Vamos que vamos que estou curtindo essa parada de viver um dia de cada vez. #emagrecebolotinha #umdiadecadavez #façopormerecer #docéusócaichuvagranizoeneve

Se você não muda, nada muda

Bom dia, meus amores!

sevcnaomuda

E não é que esta frase é a mais pura verdade?

Se a gente não mudar, nada vai mudar.

Isso em tudo – e para tudo – na vida.

Se há algo que te incomoda, cabe única e exclusivamente a você mudar.

Quer ver?

Se continuarmos a comer o que comemos, continuaremos com os quilos que temos.

Se seguirmos com o mesmo plano de atividade física, seguiremos com o mesmo corpo que exibimos agora no espelho.

Se continuarmos a agir da mesma forma com as pessoas que nos cercam, elas continuarão a agir da mesma forma conosco. Se seguirmos trabalhando da mesma forma, continuaremos a colher os mesmos resultados.

Então se algo te incomoda, seja você a mudança que você quer ser no mundo.

Não podemos contar com a disposição dos outros para fazer acontecer, mas está 100% nas nossas mãos fazermos aquilo que acreditamos e que vai nos fazer o bem.

Bom dia e ótima 3ª feira para todos nós.

Receita: sopa de abóbora com gengibre light e funcional

Quer uma receita sensacional para esse friozinho que está fazendo?

A minha sopa de abóbora com gengibre é sansacional.

Além de pouco calórica, ela é hiper fácil de preparar. Não requer prática, tampouco habilidade.

Como vai gengibre, faz super bem para a saúde e acelera o metabolismo.

Anota aí, colega!

 

sopaabobora

Ingredientes

300g de abóbora japonesa sem casca e sem sementes, em cubos

½ cebolamédia picada

1 colher (sopa) de óleo de girassol

1 colher (chá) de curry

2 xícaras (chá) de água

½ colher (sopa) de gengibre ralado

Sal  a gosto

Pimenta-do-reino a gosto

1 xícara (chá) de leite com baixo teor de lactose

¼ de xícara (chá) de vinagre balsâmico

¼ de xícara (chá) de cebolinha verde cortada em argolinhas

 

Modo de preparo

Em uma panela, refogue a abóbora e a cebola no óleo por 5 minutos ou até começar a dourar. Junte o curry e o gengibre e frite por 1 minuto. Adicione a água e deixe ferver. Cozinhe, com a panela semitampada, mexendo às vezes por 20 minutos ou até que a abóbora fique macia. Aos poucos, bata a abóbora com o caldo no liquidificador até obter um creme homogêneo. Volte tudo à panela. Tempere com sal e pimenta. Acrescente o leite e leve ao fogo até esquentar. Em uma panela pequena, ferva o vinagre balsâmico, em fogo baixo, por 5 minutos ou até reduzir ligeiramente. Despeje sobre a sopa, polvilhe com a cebolinha verde e sirva.

Dia das mães…

image

Para mim, o dia das mães não é feliz. 😔 Se o universo te abençoa com a graça de ter a sua mãe contigo neste plano espiritual, aproveite-a ao máximo. Não perca nunca a oportunidade de dizer o quanto você a ama e o quanto ela é importante para você. Abrace, beije, aperte e faça carinho o máximo que você puder. Nunca é demais. Porque esta vida é tão efêmera quanto um piscar de olhos. Tudo o que eu mais queria hoje era mais um minutinho de um abraço sufocante de tão apertado e do colo quentinho e protetor da mulher que me gerou, me criou e me deu condições de ser quem eu sou: a minha mãe. Única e eterna na minha vida e no meu ❤️. A última vez que fiz isso foi há 10 anos. A gente brigava pra caramba, ela me criticava um monte (porque não entendia direito quem eu sou, por sermos muito diferentes), mas nunca deixou de estar ao meu lado e me apontar o caminho correto a seguir. Eu queria poder lhe dar hoje o melhor presente que o dinheiro pode comprar, mãe. Mas como você não está mais aqui neste mundo, comprei flores que se somaram às que o meu irmão mandou pra você lá do México. Como não tenho como te dar outro presente além desse, eu te ofereço neste Dia das Mães quem eu sou e a mulher que eu me tornei. Nesses últimos 10 anos eu cresci, aprendi a me amar, a me respeitar, a me proteger. Batalhei para emagrecer não só pela estética, mas principalmente pela saúde, que foi o que te faltou e te tirou a vida. Passei a ser mais generosa, amorosa e compreensiva. Voltei a dedicar um tempo considerável da minha vida para ajudar outras pessoas. Cresci profissionalmente e me tornei uma pessoa bem-sucedida. Em resumo, hoje eu sou a filha que eu acho que você merecia ter. E vou continuar batalhando para me tornar uma pessoa cada vez melhor, porque aprendi com você a nunca fugir da luta e a acreditar até o último suspiro que tudo, no final, sempre dá certo. Te amo, Célia Regina. Você faz muita falta na minha vida. 💞💞💞