Eu me exercitei e da tristeza me libertei

Eu me rendo:

Atividade física de fato faz bem não só para a minha saúde física, mas também para a minha saúde mental e emocional.

Eu relutei em admitir isso, até porque estou longe de ser amante de academias de ginástica e afins, mas hoje eu jogo a toalha e digo “sim, mexer o corpo realmente é uma espécie de cura para a alma e para o coração.”

Ontem acordei triste, angustiada, chorona, sabe?

Minha vontade era ficar na cama o dia inteiro sem falar com ninguém.

Mas como a gente não pode se dar a esse luxo, fui empurrando o dia com a barriga, na lei do mínimo esforço, pra ver se o tempo passava logo e eu podia me jogar de novo debaixo das cobertas.

O tempo passou, passou, mas os sentimentos ruins não foram embora.

O lance estava tão estranho dentro de mim que nem comer eu consegui.

E ISSO NUNCA ACONTECE COMIGO.

A minha Bolotinha Diaba normalmente deita, rola e sapateia na minha cabeça quando eu não estou me sentindo bem.

São nesses momentos que eu costumo me empanturrar ainda mais de doces, comidas gordurosas e drinks.

Bem, quer saber quando eu realmente melhorei?

Depois que voltei da aula de Pilates.

Eu me empurrei para o estúdio, como me empurrei pra fazer tudo o que fiz ontem, e à medida que a aula ia avançando, eu fui me sentindo cada vez melhor.

Colega, cheguei em casa outra pessoa.

Nunca tinha ficado tão clara para mim a influência da atividade física no meu humor e nos meus sentimentos.

Por isso, fica a dica: se te bater aquele bode, aquela tristeza, experimenta mexer um pouco o corpitcho para ver se passa.

Pra mim, super funcionou.

E me deu infinitamente mais prazer e tranquilidade do que eu normalmente sentiria se eu tivesse me empanturrado de comida.

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha