Reality da Bolotinha: chegou a fase dos looks!

Gente, chegou a fase final do processo de consultoria de imagem pós-emagrecimento. Eliminei 16kg e não sabia mais como me vestir. Não tinha a mais vaga ideia do que me valorizava e do que destruía minha imagem. Por isso chamei as meninas da Assinatura de Estilo para me ajudar nesse processo e  já estou com lágrimas nos olhos e o coração  apertado de saudade porque o trabalho acabou.

Quem quiser relembrar como tudo começou e tudo que rolou, basta clicar aqui

Será que vou sobreviver sem elas? Kkk, brincadeirinha, eu sei que vou, porque elas me treinaram muito bem. Elas realmente me ensinaram a olhar para mim de uma outra forma. Eu aprendi a escolher o que me valoriza e o que me faz ficar mais bonita.

Finalmente eu sei como disfarçar meus pontos fracos (busto muito grande e barriguinha), sem perder a feminilidade, a sensualidade e minha personalidade. Pela primeira vez sei como valorizar o que tenho de melhor no meu corpo, o que tem feito um bem enorme para a minha autoestima.O fato é que pela primeira vez na vida estou conseguindo me enxergar melhor, mais próxima de quem eu sou.  Sinto que estou dando passos largos rumo à luta contra a distorção  de imagem (quando estou gordinha me via normal, mas quando estou normal, me vejo obesa).

A última fase do processo foi elas voltarem em casa para montar looks com o meu novo guarda-roupa, composto pelas peças que sobreviveram à análise rigorosa que elas fizeram, as roupas que mandei para a costureira ajustar e as peças que comprei depois das dicas que elas me deram e da experiência de personal shopper.

E eu dei um trabalho danado para a Carol e para a Carlinha. Como sou mega CDF,  a cada vez que eu as encontrava eu aprendia algo novo e ia tentando aplicar no meu dia a dia. Para saber se estava acertando ou errando, postava as fotos dos meus looks em um painel oculto no Pinterest que só elas conseguiam enxergar e comentar. Com isso, fui aprendendo mais e mais.

Na hora de montar os looks na minha casa, ficou mais difícil pra elas, porque eu já tinha conseguido fazer muita coisa sozinha.

“Por isso vamos propor looks bem diferentes, bem ousados, que você sozinha jamais conseguiria montar”, disse a Carol Caliman. “Esse exercício será apenas mais um passo para que você se sinta ainda mais confiante para expressar quem você é e sua personalidade em suas roupas”, completou a Carlinha Catap.

O resultado completo vocês conseguem ver no painel “Looks da Bolotinha” que está no Pinterest do blog (www.pinterest.com/ebolotinha).

Eu AMEI a experiência e super recomendo a todo mundo que perdeu peso e está com aquela crise de identidade, sem saber direito como se vestir e o que fazer para valorizar mais o seu novo corpitcho.

Aiiiii, que saudade….

Bem, o consolo é que elas continuarão a me dar dicas online por mais 2 meses. Quando bater a dúvida, basta eu mandar um WhatsApp pra elas. Será mais do que útil!

E eu vou postar cada vez mais meus looks por aqui, nas redes sociais e no Pinterest.

beijo no coração!

 

Reality da Bolotinha: meu guarda-roupa veio à baixo!

Colega, esse lance de consultoria de imagem não é moleza não! (Quer rever a minha saga desde o início? Acesse aqui).  Agora foi a vez das meninas da Assinatura de Estilo irem em casa avaliar o meu guarda-roupa. Para encurtar a conversa veja quantas roupas eu tirei para doação. Lotou o porta-malas do meu carro!

IMG_3789

Essas são as peças e itens que tirei do meu guarda-roupa durante o processo de revitalização com as consultoras da Assinatura de Estilo

Mas não me doeu nada me desfazer dessas roupas. Não sou apegada a itens materiais e acredito que se essas peças não estão mais me caindo bem, vão ficar perfeitas e serão muito bem-vindas a outras pessoas que estejam precisando mais do que eu. Elas cumpriram o papel delas na minha vida. Agora é hora de abrir espaço para essa minha nova fase e deixar a energia fluir. Também tirei um monte de roupas que foi para a costureira e outras tantas voltaram para o armário, mas em outra disposição e com novas funções. Aprendi muito nesse exercício.

 

Essa é minha pilha de roupa para a costureira ajustar. São 15 peças!

Essa é minha pilha de roupa para a costureira ajustar. São 15 peças!

Manguinha emagrece ou engorda? 

Esse tipo de manga só  engorda. Olha a diferença com e sem. É que a danada fica no meio do braço, cortando o coitado e dando uma impressão dele ser muito mais gordo do que realmente é. Então o jeito é optar por manga 3/4, 7/8, comprida ou regata. Esse vestido, obviamente, foi para a sacola da doação.

 

Olha o tamanho do meu braço com a manguinha. Agora veja na próxima foto, quando elas escondem a manga, como a ilusão de ótica faz parecer que meu braço é mais fino. Incrível!

Olha o tamanho do meu braço com a manguinha. Agora veja na próxima foto, quando elas escondem a manga, como a ilusão de ótica faz parecer que meu braço é mais fino. Incrível!


Sem manguinha, braço mais fininho

Sem manguinha, braço mais fininho

 

Minissaia aos 36 anos pode ou não pode?

As minissaias que eu tinha estavam muito curtas para a minha idade. Afinal, não tenho mais 15 ou 20 anos. Para que elas ficassem numa altura aceitável, eu as usava no ossinho do quadril. Conclusão: saltava o meu “recheio”, ou seja, o meu pneu ficava mais aparente. O correto é usar a cintura na cintura. Então as minhas amadas sainhas foram embora. Se não me valorizam não servem pra mim. Simples assim.

saiacurta

E shorts, rola?

Rola sim! Especialmente quando forem boyfriend que nem esse. Ou seja, são larguinhos na coxa, então dão mais conforto e um aspecto visual mais bacana. Esse jeans e meu shorts branco voltaram para o armário. 🙂

 

As meninas me explicaram tudo sobre caimento, comprimento e tecidos mais indicados para mim

As meninas me explicaram tudo sobre caimento, comprimento e tecidos mais indicados para mim

Conjuntinho está valendo? 

De jeito nenhum! Para mim não vale mais porque os conjuntinhos da mesma cor me mantinham na minha zona de conforto. A ideia agora é coordenar novas cores, texturas, cortes e estilos. É sair do mesmo e fazer diferente, para deixar mais aparente quem eu sou e construir meu verdadeiro estilo.

conjuntinho

E as minhas várias saias lápis?

Foram para a pilha de consertos. Todas precisam ser apertadas na cintura e também terem a barra feita. O ideal é que elas fiquem um tiquinho acima da linha inferior do joelho. As meninas da Assinatura de Estilo adoram contar que Coco Chanel pedia às suas clientes para que ajoelhassem para que ela pudesse marcar a altura correta que a barra deveria ficar.

 

Olha elas olhando  meu guarda-roupa e avaliando peça por peça!

Olha elas olhando meu guarda-roupa e avaliando peça por peça!

 

Meus blazers resiste ao “Esquadrão da Moda”?

Siiiiim! Ufa, graças a Deus! E as meninas me deram uma dica ótima: sempre dobre as mangas ou as arregace para que os seus punhos fiquem à vista. Sempre que os punhos, tornozelos e saboneteira ficam à mostra, a impressão visual é de que você é mais magra, porque estarão à vista as zonas mais finas do seu corpo. Não é um máximo?

 

Meu lindo e amado blazer vermelho ficou! Amém!

Nem as peças escondidas escaparam da análise atenta das meninas da Assinatura de Estilo 

#emagrecebolotinha #rumoaimagemqmepertence #consultoriadeimagem #consultoriademoda #consultoriadeestilo #assinaturadeestilo #realitydemoda #realitydeestilo #realitydabolotinha #bolotinhafeliz #bolotinharepaginada #lookdabolotinha

Reality da Bolotinha: quase caí pra trás com a nova proposta de identidade visual!

As meninas da Assinatura de Estilo (@assinaturadeestiloconsultoria) me apresentaram a proposta delas para minha identidade visual.  Eu quase caí para trás! Colega, vou ser muito sincera, não consegui segurar as lágrimas que escorreram dos meus olhos na mesa do restaurante durante o nosso almoço, porque aquilo tudo mexeu demais comigo… (Quer ver? É só acessar http://www.pinterest.com/ebolotinha e abrir o painel “ID visual de Amanda Brum” que vocês verão tudo o que elas separaram pra mim).O estilo que elas me propuseram é lindo, as roupas são maravilhosas, mas a maior parte das peças que ali estavam para exemplificar a proposta visual me causaram muita confusão mental, porque passei a vida toda jurando de pés juntos que aquele tipo de vestimenta nunca seria para alguém como eu. Eu nunca imaginei que ouviria de duas profissionais da área de moda que eu poderia usar sim roupas como aquelas. Calça estampada? Saia com detalhes no quadril? Calças justas? Camisas e mais camisas? Colares grandes? Cores claras?!? Eu sempre achei que essas roupas não serviam para mim, porque tenho barriga grande, peito grande, sou baixinha, sou gordinha, blá, blá, blá. O que mais ouvi foi: “Não, Amanda, você pode.” Foi uma porrada ouvir “Não, Amanda, você não é mais gordinha”. “Não, Amanda, você pode sim usar camisa, basta saber escolher o corte e o tecido correto.” “Não, Amanda, você tem corpo para usar calça estampada e justa. Isso só vai valorizar a parte que você tem mais fininha no seu corpo.”…..

Eu quase vomitei de tão tonta que fiquei. Foi um baque grande demais. Não quis desencorajá-las, mas pago para ver eu entrar numa camisa sem que ela exploda nos peitos. Pago para ver uma calça estampada não me deixar parecendo um hipopótamo. Pago pra ver uma saia mais larguinha não me deixar feito um botijão de sainhas. Cara, se elas conseguirem me fazer ficar bem em roupas assim, eu realmente vou ter que admitir que não entendo nada de nada quando o assunto é moda. E, mais do que isso, terei que jogar a toalha e rever absolutamente todos os meus conceitos sobre minha imagem. Opa, a ideia não era justamente essa? Pois bem, acho que elas estão chegando cada vez mais ao ponto… Aguardemos cenas do próximo capítulo. Logo mais elas vão na minha casa para dar uma olhadinha no guarda-roupa. Aí a brincadeira ficará séria. Estou com medo… #emagrecebolotinha #rumoaimagemqmepertence #consultoriadeimagem #consultoriademoda #consultoriadeestilo #assinaturadeestilo #realitydemoda #realitydeestilo #realitydabolotinha #bolotinhafeliz #bolotinharepaginada #lookdabolotinha

Reality da Bolotinha: descobri que meu corpo é proporcional!  

Gente, para tudo! Quase tive uma síncope quando descobri que meu corpo é totalmente proporcional. Eu sempre achei que eu era esquisita, que minhas pernas eram mais curtas do que meu corpo, que minha cintura era deslocada para baixo, que meu quadril era mais estreito que meus ombros, etc, etc, etc… Mas não é nada disso!!! Eu sou 100% proporcional. Choque de realidade!!! Meu mundo caiu!!! Quanta fantasia a gente alimenta na nossa mente, não é mesmo? Praticamente posso usar tudo, qualquer tipo de roupa, porque não há nada que eu realmente precise anular visualmente em mim. Nem a barriguinha que tanto me incomoda é um problema de imagem, de acordo com as meninas da Assinatura de Estilo (@assinaturadeestiloconsultoria), que estão me dando consultoria para ver se eu resolvo de vez essa imagem distorcida que tenho de mim mesma. A única área do meu corpo que vamos trabalhar para amenizar é o peitoral, porque me incomoda o tamanho dos meus seios. Não vamos disfarçar nada, nadinha de nada além disso nas minhas roupas. Elas também identificaram quais são as cores que mais me valorizam, para que eu possa escolher melhor as peças que visto e parecer cada vez mais bonita e harmoniosa.
Funcionou assim: elas foram em casa e, à luz do dia, avaliaram minha cor sem maquiagem nenhuma. Elas usaram placas coloridas e foram verificando quais cores mais me ‘acendiam’, me deixavam mais viva e bonita. Depois de testar várias possibilidades chegaram à conclusão que minha paleta de cor é de inverno. Olha que bonita que ela é!
Para ver minhas proporções, elas amarraram um cordão na minha cintura e usaram dois paus para ver se eles ficavam alinhados ou se abriam mais para um lado ou para o outro. No meu caso, tudo ficou alinhado, o que prova que meus ombros são proporcionais ao meu quadril, que minha cintura está no meio do meu  tronco e que minhas pernas têm o mesmo tamanho que meu tronco.
Elas ainda aproveitaram que estavam em casa para já dar uma olhadinha no meu guarda-roupa. Já puderam ver o que terão pela frente e me deram algumas dicas que pretendo usar nos próximos dias. Porque o processo de transformação já começou, né!
Foi muito, mas muito legal. Até porque agora não tenho mais argumento para dizer que tenho um corpo esquisito e que tenho algo de errado comigo. Choque de realidade faz bem, viu! Mas dói. Estou meio zonza de tanta informação. Mas vamos que vamos! Hei de vencer essa minha maldita distorção de imagem. Quero me enxergar como realmente eu sou.
Leia os outros textos do “Reality da Bolotinha – a saga rumo à imagem que me pertence” neste link aqui.

Exercício de autoconhecimento: quem sou, quem não sou, quem quero ser?

Hoje conclui um dos exercícios mais difíceis da minha vida. E nada tem a ver com spining, HIIT, crossfit ou algo do gênero. O difícil mesmo foi escolher no Pinterest cinco imagens que transmitissem quem eu sou hoje visualmente, cinco pra mostrar quem eu não gostaria de ser de jeito nenhum e mais cinco para ilustrar como eu gostaria de me vestir. A atividade, proposta pela Assinatura de Estilo (www.pinterest.com/adeestilo), faz parte do programa de consultoria de imagem que estou fazendo, com o objetivo de melhorar a minha autoimagem, que ainda é muito distorcida (me vejo muito maior do que eu sou. E quando eu era enorme, nunca me enxerguei obesa, só me achava fofinha).

Caracas, nunca imaginei que fosse tão difícil fazer algo do gênero!!! O resultado está no painel “exercício de autoconhecimento”, que salvei no Pinterest do Emagrece Bolotinha (www.pinterest.com/ebolotinha). Vai lá dar uma olhada!!!

O fato é que me dei conta do quanto o meu guarda-roupa anda monótono, chato e distante de quem eu sou de verdade. Descobri que na maior parte do tempo eu me escondo atrás das minhas roupas, que vivo numa zona de conforto em que meus looks são como um muro de proteção para que ninguém consiga enxergar direito quem é que está lá dentro. Eu já fui assim, encasulada, mas hoje não sou mais não. Eu não tenho mais medo do que pode vir de fora, porque nunca estive tão bem e segura com o que vem de dentro de mim.  A dieta e as mudanças que promovi na minha rotina e na minha vida me ajudaram muito a me fortalecer e me amar mais.

O fato é que dizer quem eu não quero ser de jeito nenhum foi simples. Mas sintetizar em cinco imagens o que eu sou e quem quero ser foi complicado pacas. Muita responsabilidade para poucas imagens!

Logo logo vou me encontrar de novo com as meninas da @assinaturadeestiloconsultoria. Vamos ver o que a @carolcaliman e a @carlacatapstrauss vão dizer a respeito. #meeedo!

Reprodução Pinterest

Eu nunca seria assim! Reprodução Pinterest

 

queroserassim

Eu quero ser assim! Reprodução Pinterest

souassim

Hoje eu sou assim. Reprodução Pinterest

 

Quem sou eu? Que meeedo! Sei lá que imagem passo com meus looks..

Que imagem passo com meus looks? Quem sou visualmente? Ai, meu Jesus Cristinho!

Que imagem passo com meus looks? Quem sou visualmente? Ai, meu Jesus Cristinho!

Ai meu Jesus Cristinho! Amanhã receberei o questionário das meninas da Assinatura de Estilo para que elas possam me conhecer melhor. Com base no que elas identificarem da minha personalidade e do meu estilo de vida é que elas vão me propor uma nova identidade visual, que venha a alinhar o que sou com o que visto.  Além disso, elas vão me ajudar a destacar o que eu tenho de melhor, anular os meus pontos fracos e, com isso, melhorar minha autoestima.
Estou ansiosa. E, confesso, com muito medo. Por mais estranho que possa parecer, nunca parei para pensar no que eu visto. Muito menos na mensagem que eu transmito com as roupas que uso para sair por aí. Eu me dei conta que vivo numa zona de conforto, porque meu guarda-roupa parece de uniformes. São roupas corretas, mas que não transmitem nada sobre quem eu sou de verdade, sobre o que eu sinto, sobre o que quero com o mundo. A Carol e a Carlinha me explicaram que quanto mais dedicada e verdadeira eu for nas respostas, mais condições elas terão de captar a minha essência e me ajudar nesse árduo trabalho de corrigir minha autoimagem distorcida. Estou de dedos cruzados.

Reality de transformação visual right now!  #bolotinharepaginada !!!!

Essas são as consultoras de estilo que trabalharão comigo. À esquerda, Carla Catap. À direita, Carol Caliman.

Essas são as consultoras de estilo que trabalharão comigo. À esquerda, Carla Catap. À direita, Carol Caliman.

Genteeeem, para tudo!!! Lembra que eu comentei que ia me encontrar com duas consultoras de imagem que eu tinha achado bem bacanas para ver no que dava? Pois bem, fui e A-M-E-I!!! Fechei com a empresa delas, a @assinaturadeestilo, um processo de transformação visual, com foco no meu resgate de autoestima e melhora da minha autoimagem. Vai ser um reality de transformação visual, kkk! E vou contar tu-di-nho aqui pra vocês. 🙂 Estou otimista que com essa ajuda vou conseguir resolver de vez meu problema de distorção de imagem. Quero muito me enxergar como realmente eu sou, me sentir mais bonita, valorizar o que tenho de melhor e me amar cada vez mais.

O processo é longo: vai levar mais de um mês até ser concluído. A próxima fase consiste em eu responder um questionário para que elas possam me conhecer melhor e terem condições de identificar pontos da minha personalidade que influenciam (ou deveriam influenciar) no meu estilo de vestir. Depois elas vão mapear quais são as cores que mais me valorizam e ‘escanear’ meu corpo, para entender quais são as minhas proporções e se há algo que precise ser disfarçado visualmente.

Mas não para por aí não! Vai ter um momento que elas vão limpar meu guarda-roupa, sugerindo o que vai para doação, o que vai para ajustes na costureira e o que permanece no armário. Depois desse ‘detox’ do guarda-roupa, chegará a hora de ir às compras. Como boa pão-dura que sou, fiquei preocupada com essa etapa. Mas elas me garantiram que não precisarei comprar nada, nenhuma blusinha se eu não quiser. A ideia é mais aprender como escolher peças que me valorizam e saber descartar as que não caem bem no meu corpo do que estourar o limite do cartão de crédito.

Ufa… Por fim, elas voltarão na minha casa para montar de 20 a 30 looks com as roupas que sobreviverem a esse processo todo.

Não é um máximo? Estou super empolgada. Agora entro na fase #bolotinharepaginada #lookdabolotinha #realitydemoda #novovisual #assinaturadeestilo  #rumoaimagemqmepertence

Abre o olho, Bolotinha! Rumo à imagem que me pertence

Edit

Há alguns dias relatei meu problema de distorção de imagem e minha resolução de procurar profissionais especializados que possam me ajudar a me enxergar como eu sou. Pesquisei, pesquisei, pesquisei e descobri um bocado de coisas sobre consultoria de estilo. Uma das informações que achei mais legal é que existem profissionais bárbaros, que ajudam em tudo o que eu busco, com foco na recuperação da autoestima. Tem até livro pra isso! Estou lendo “Vista quem você é”, de Cris Zanetti e Fê Resende. Tenho adorado! Nessas fucanças que dei achei uma empresa que curti muito e marquei uma reunião nesta semana para conhecer melhor. Estou ansiosa pra caramba para ver o que rola. O que me chamou a atenção no trabalho das duas sócias que fundaram a empresa é que elas são gente como a gente. Nada dessa mulherada da moda que só se prende a marcas e grifes de rico. São profissionais que se especializaram em consultoria de imagem com foco no resgate da autoestima de seus clientes. Pelo o que eu entendi, elas trabalham dentro da realidade da gente, das nossas possibilidades. Acho isso fundamental. Afinal, não estamos em época de gastar fortuna no shopping, não é mesmo? Vamos ver no que vai dar. Ah, e fica de olho que logo mais volto com novidades sobre essa minha “novela”. 

Distorção de imagem: eita enrosco difícil de desenrolar



Emagreci em 2013, me estabilizei no novo corpo em 2014, mas não consegui ainda resolver meu lance com o espelho. Basta alguém tirar uma foto minha para eu me achar uma baleia… E quando eu estava uma Bolotona, nunca me enxerguei daquele jeito. Eu sabia que estava cheinha, mas nunca me vi obesa como realmente fiquei. Hoje vejo as fotos do passado e fico chocada! Como não enxergava o tamanho que eu estava?!?
Tenho trabalhado duramente para corrigir essa distorção de imagem na terapia, mas ainda não avancei muito não. Por isso decidi ir atrás de profissionais que me ajudem a lidar melhor com minha imagem e minha aparência. 
Fico assistindo e babando nesses programas de moda, em que a pessoa transformada parece sair de um casulo e florescer com a autoestima lá em cima.  Não é possível que não existam profissionais assim no Brasil!!! 
Preciso urgente de uma consultoria de estilo pra mim, porque não está certa essa loucura que acontece na minha cabeça que me distancia tanto da realidade. E sei que há técnicas para anular visualmente pontos “fracos” no nosso corpo. No meu caso, são os peitos (grandes demais para o meu tamanho) e a barriguinha. De quebra, vou aproveitar pra tentar transmitir minha personalidade nas minhas roupas, para as pessoas me verem como eu realmente sou. Então mãos à obra! Hoje começo a pesquisar pra descobrir profissionais que possam me ajudar nessa jornada. E vamos que vamos! Quem fica parado é poste! O jeito é lutar por aquilo que nos faz bem.

Você é uma "body shame friend" ou faz parte de um grupo desses?

Nos Estados Unidos identificou-se uma nova – e preocupante – tendência batizada como “body shame friends”.

Em uma tradução livre, seria  o mesmo que dizer “amigas com vergonha do próprio corpo”.

São, em sua maioria, meninas e mulheres que, quando juntas, ficam falando mal e criticando seus próprios corpos.

Óbvio que nessas rodinhas de críticas aguçadas sobre a autoimagem sobra também alfinetadas às outras amigas e conhecidas que não estão com o corpo, vamos dizer, seco esturricado devido a ausência quase total de gorduras.

Cuidar da própria imagem é importante para que a pessoa não se perca em falsas ilusões. Observe-se bem no espelho, faça como as famosas e tire fotos suas no espelho (só não precisa postar no Facebook, kkk), peça para pessoas queridas também tirarem fotos suas, e use essas imagens para que você enxergue quem você realmente é. Isso ajuda a diminuir as distorções que se criam na autoimagem especialmente de quem está emagrecendo rápido. Foto: reprodução/imagens do Instagram

Analise essas situações:

  • A nêga está magra pra dedéu, com percentual de gordura abaixo de 15%, sem um pneuzinho, e solta o tempo todo que precisa emagrecer porque está com barriga.
  • A outra já está no IMC mais do que normal e diz que não tem coragem de colocar biquíni porque suas pernas estão cheias de celulite. Mas você olha, olha, e não enxerga nada.
  • A terceira emagreceu quase que um adulto, de tantos quilos que conseguiu eliminar, mas não consegue enxergar a hora de parar e não deixa um segundo a dieta de lado, querendo baixar mais e mais o ponteiro da balança, por mais que já esteja parecendo uma caveira de tão magra.
  • Sem contar com aquela que sempre foi magra de doer, mas ainda assim faz questão de estar em dieta, porque tem sei lá o que no corpo dela que ainda não está legal.

Quem é que não tem amigas que se comportam assim?

Ah, fala sério!

Gente assim não dá não! 

Um estudo recente da Universidade Texas A&M descobriu que a competição entre colegas – e não hábitos incutidos na sociedade pela mídia ou pela televisão – é que estava mais influenciando na autoimagem negativa das americanas e levando a desordens alimentares como anorexia e bulimia.

Então, colega, tome cuidado com quem andas.

E cuide para você não ser uma má influenciadora no seu círculo de amizades. 

Como anda a sua autoimagem?

Você não tem se exigido demais não?

A pessoa que você enxerga no espelho é de fato a pessoa que os outros veem pelas ruas?

Você não tem reclamado demais para as pessoas com as quais você convive a respeito de coisas que gostaria de mudar no seu corpo?

Gente que está em processo de emagrecimento costuma perder o contato com a realidade de sua imagem.

Especialmente se o emagrecimento é muito rápido.

É preciso se observar muito e contar com a ajuda de pessoas que te amam de verdade para não perder o contato com a realidade.

Eles vão poder ajudá-la a identificar se você está com uma imagem distorcida de si próprio(a).

Tem gente que se vê muito mais gorda do que está.

Tem gente que se enxerga muito mais magra do que é (esse é o meu caso, inferno!).

É fundamental calibrar a imagem real com aquela que você enxerga na frente do espelho.

Mas, o mais importante durante esse processo todo, se ame mais do que tudo.

Ainda que você esteja fora do seu peso ideal, com uns pneuzinhos a mais e meio apertada nas suas roupas dos sonhos, lembre-se sempre que você é muito mais do que um corpo.

Você é um ser humano completo, com muito valor dentro de si, por isso durante a vida você atraiu tantas pessoas legais para perto de você.

Por isso sua família te ama e te quer bem.

Então, se queira bem também e não se cobre demais.

Faça a sua parte para se sentir melhor consigo mesmo(a), mas não persiga padrões de beleza inalcançáveis.

Esqueça os padrões.

Vá atrás do que fica belo e é bom para você.

Só você é quem vai saber.

#emagrecebolotinha #rumoaocorpoqmepertence

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha