Chega de me enganar! Está na hora de fechar a boca e dar a volta por cima

Que gordinho (ou ex-gordinho) nunca jogou a responsabilidade dos quilinhos a mais em alguém ou algo que externo, hein?

  • “Meu namorado quer sair todo dia e acabo comendo demais.”
  • “Meu marido quer beber cerveja e comer fritura todo fim de semana e não resisto.”
  • “Meu metabolismo é lento.”
  • “Não sou gorda, meus ossos que são largos.”
  • “Não engordei não, só estou um pouco inchada.”
  • “Devo ter alguma doença, porque como pouco e mesmo assim não paro de engordar.”
  • “Meus filhos me obrigam a comprar biscoitos recheados e doces em geral e acabo não resistindo.”
  • “Não tem como ficar sem refrigerante em casa porque minha família é viciada nisso.”
  • “Como menos do que todo mundo, ninguém engorda e eu não paro de ver minha barriga crescer.”

Você se reconheceu nesse papel, é?

Pois bem, eu também.

E tive que usar de uma boa dose de choque de consciência e realidade para admitir que isso tudo é bobagem, são subterfúgios para a gente se auto-enganar e continuar a engordar.

De uns tempos para cá tem sido difícil manter o peso.

Há 2 meses estou num trabalho novo que eu amo de paixão e quero muito que dê certo. Então grande parte da minha energia e dos meus esforços estão voltados para isso.

Também passei por um período complicado na vida pessoal, de rever alguns comportamentos que estavam arraigados na minha essência e que eu precisava mudar. Fazer essa transformação também tem tomado uma parcela significativa da minha dedicação.

Ai, colega, está difícil achar energia para resistir às tentações da dieta.

Como eu já escrevi por aqui, a força de vontade é limitada. Se você está usando-a para muitas coisas, as chances dela não ser suficiente são gigantescas. (Leia mais sobre a força de vontade neste link aqui).

Mas por mais que o trabalho e as mudanças na vida pessoal sejam importantes, a dieta é fundamental.

Só de engordar uns quilinhos e sentir minhas roupas mais justas apertarem fiquei muito, mas muito, mas muito deprimida.

Então já está decidido: energia total na dieta de novo.

Ao rever o que ando comendo (por isso que é bom anotar tudo e/ou tirar fotos), ficou evidente que eu estava abusando DEMAIS nas quantidades.

Primeira providência que tomei foi reduzi-las.

Assim que voltar para São Paulo, no sábado, retomo a dieta Dukan do zero, da fase de ataque.

Outra coisa que é verdade é que desde que fui para o meu novo trabalho praticamente parei com a atividade física.

Então chega de blá, blá, blá e vamos o corpitcho suar.

Isso porque enfiei na cabeça que vou:

  • eliminar os quilinhos que ganhei nesses últimos dias – estou 4kg acima do peso ideal 🙁
  • exterminar mais alguns quilos além desses 4kg, porque enfiei na cabeça que quero poder dizer que entrei para a turma do #barrigazero

Então vamos que vamos porque reclamar não faz a barriga secar.

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

 

O pouco que é muito: não deixe seu prato enganar você

Vivo ouvindo amigas e amigos gordinhos que juram de pé junto que comem tão pouco que não conseguem entender o porquê de continuarem acima do peso.

Você se enxerga nessa situação?

Então abra mais o olho do que a boca, colega!

Olhe bem para si mesmo(a) e para o seu prato.

Foto: Divulgação/Rafael Wainberg

Aliás, olhe também bem de perto para as comidinhas que nem pelo prato passam: vão direto da geladeira, fruteira, gôndola do supermercado, mesa do camelô para a sua boca.

Em resumo, observe bem o que você coloca na sua boca.

Porque você pode estar ingerindo bem mais alimento do que imagina.

E, obviamente, se enganando.

Salvo algumas exceções de pessoas que têm doenças ou disfunções hormonais, grande parte de quem exibe uns quilinhos a mais sustenta seus pneuzinhos a base de bastante calorias.

Come muito, acumula.

Come pouco, consome as reservas de gordura.

É simples e matemático.

Uma dica que as nutricionistas sempre dão e que acho ótima é anotar tudo o que você come. 

Você pode usar um caderninho, o bloco de notas do celular ou mesmo a câmera fotográfica para registrar tudo o que vai para a sua boca.

Se você é do tipo que acha que come pouco e não emagrece, experimenta fazer isso de verdade por uma semana.

Você se dará conta de que a situação não é bem assim.

 

Outro cuidado que é preciso ter é com os alimentos que você ingere.

Um pratão de folhas quase não tem calorias.

Uma xícara de alface, por exemplo, tem 8kcal, segundo o Fat Secret.

Mas se você fizer uma represa de azeite ou qualquer outro óleo, lascou!

Você achará que está abafando na dieta, mas estará colocando para dentro cerca de 120kcal para cada colher de sopa de azeite ingerida.

É coisa pra c@#$%&!!!!!

 

Uma colher de sopa de manteiga, por exemplo, vai te custar por volta de 100kcal.

Se você optar pela maionese industrializada, o valor cai para 40kcal.

Tem gente que acha que fazer dieta é trocar o pão francês pela bolacha cream cracker ou de água e sal.

Quer saber o que eu acho?

Maior bobagem!

Um pão francês tem cerca de 140kcal.

Seis unidades de biscoito de água e sal tem 132 kcal.

Vale a pena trocar?

Se você curte pãozinho e não vive , não vale não.

Só lembrando que manteiga, margarina, pão francês e azeite são alimentos que não  são permitidos nas fases 1 e 2 da Dieta Dukan.

 

Então, colega, olho aberto e não deixe o seu prato enganar você.

 

Obs.: Todas as calorias mencionadas neste post foram colhidas do aplicativo Fat Secret.

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha