Veja 5 dicas para malhar voltadas a quem odeia atividade física

Colega, você detesta atividade física?

Eu tambéeeem!

Mas mais do que a atividade física, detesto ficar doente ou gorda a ponto de receber senha preferencial no laboratório médico por acharem que eu estou grávida (isso já aconteceu algumas vezes, acreditem.É muito, mas muito deprimente…).

Por isso, mesmo odiando me exercitar, eu dou um jeito de sempre mexer o corpitcho.

Ao longo desses anos de luta contra a balança, desenvolvi algumas técnicas para conseguir me exercitar mesmo odiando fazer isso.

Esses dias, enquanto me arrastava na caminhada e acessava todos os recursos internos que criei para me obrigar a continuar andando, pensei: “Por que guardar essas técnicas só para mim, não  é mesmo?”

Por isso compartilho essas dicas aqui neste post para ver se ajudo mais gente como eu a vencer o sedentarismo.

Vamos nessa?

 

1. Exercício como remédio 

Quem tem uma doença crônica precisa tomar remédio regularmente e de forma responsável.

Não pode falhar, senão a pessoa corre o risco de se lascar.

É o caso do diabético, por exemplo, que tem que tomar a insulina e ponto.

Para quem tem problemas com a balança, como eu, uma forma de incluir o exercício na vida mesmo sem gostar é encarando-o como um medicamento.

Eu enxergo a atividade física como algo prescrito em receita médica, que precisa ser seguido e ponto.

Se eu não ‘tomar’ a minha ‘pílula’ diária de exercício, estarei comprometendo a minha saúde e colocando minha vida em risco.

Se não vai por emoção, vai por obrigação.

Simples assim.

2. Meta bem definida 

Ter uma meta mínima bem definida para a atividade física ajuda muito quem não gosta de se mexer.

Eu, por exemplo, instituí que preciso caminhar no mínimo 5km por dia, faça chuva ou faça sol.

Já teve épocas em que eu me comprometia comigo mesmo a fazer aulas de ginástica pelo menos 3x por semana.

Abandonar a caminhada ou não cumprir a quantidade de aulas antes de atingir a meta bem definida por mim e para mim é admitir um fracasso, coisa que eu tenho uma dificuldade imensa para fazer.

Então eu me forço até o último minuto a cumprir pelo menos aquela meta.

Quando termina, vem aquela sensação aliviante de missão cumprida.

 

3. Atividade na agenda 

Outra técnica que resolve, especialmente para quem não gosta de malhar e diz não ter tempo para isso, é separar um horário fixo na agenda para que a atividade física seja incorporada no seu dia a dia como se fosse parte do seu trabalho.

Eu, por exemplo, tenho que ir ao pilates toda 2a e 5a feira às 7 horas.

Não tem jeito.

É uma obrigação como outra qualquer: levantar, escovar os dentes, trabalhar, limpar a casa, lavar a louça, etc, etc, etc.

Na verdade, é uma obrigação tão séria quanto o trabalho. Eu posso faltar no trabalho por qualquer coisa? Claro que não.

Então também não posso faltar no pilates.

Quando você coloca a ginástica na agenda e a encara como um compromisso que não dá para cancelar, as chances de você prosperar são bem maires.

 

4. Mascarar a atividade 

Outra técnica que funciona para mim é mascarar a atividade física com outras coisas que eu preciso fazer.

Vou ser mais clara: preciso ler um livro ou estudar alguma coisa, mas o tempo está curto e minha tendência é cancelar a caminhada para cumprir essa outra obrigação.

Qual é a melhor saída? Sentar numa bicicleta e ler o livro enquanto pedalo. Ainda que seja bem de leve, já é melhor do que não fazer absolutamente nada.

Ou fazer uma esteira assistindo a um filme ou à novela.

Esses dias eu estava caminhando no parque e vi uma senhorinha rezando o terço enquanto caminhava. Achei demais! Ela mascarou a atividade física com algo que ela gosta e lhe faz bem. Ganhou saúde espiritual e física. 🙂

 

5. Focar no menos pior 

Pra quem odeia atividade física, o mais difícil é ter que fazer algo que você realmente não suporta.

Já que mexer o corpitcho é praticamente uma obrigação para quem quer ter saúde e um shape mais enxuto, o jeito é tentar buscar a atividade física que você menos deteste para chamar de sua.

Eu, por exemplo, não suporto corrida. E mal posso pensar em natação, que acho chatérrimo.

Se eu me forçar a fazer essas duas modalidades, estarei fadada a um fracasso ainda maior.

Então opto por fazer atividades que me desgostam menos, como a caminhada e o pilates.

 

 

Siga meu Instagram @amandabrum13

Curta meu Facebook www.facebook.com/emagrecebolotinha

11 Responses to Veja 5 dicas para malhar voltadas a quem odeia atividade física

  1. EU NÃO GOSTO MUITO DE FAZER ATIVIDADE FISICA NEM IR PARA ACADEMIA. O QUE EU FIZ:
    COMPREI UM ELIPTICO, POIS JÁ FIZ ELE NA ACADEMIA . LIGO O SOM OU DVD ESTOU CONSEGUINDO FAZER 40 MINUTOS POR DIA. JA CONSEGUI PERDER 5 KILOS EM 3 MESES. PRETENDO FAZER DISSO UMA ROTINA POIS ME SENTIR MUITO MELHOR DEPOIS QUE COMECEI DAR ESSAS CAMINHADAS.
    SOMOS MÃE ESPOSA FILHAS IRMÃS E TRABALHAMOS FORA SE NÃO DETERMINARMOS UM TEMPO PARA CUIDARMOS DA SAÚDE…..

  2. Iniciei com meu “remédio” hoje, já era tempo! Obrigada pelo post!!!!! Essa visão vai me ajudar muito tenho certeza!

    • Eu hoje ainda não tomei o meu, Di :-O Mas até o fim do dia me obrigarei a uma caminhada de pelo menos 5k. É o jeito, amiga! bjs

  3. adorei seu blog, conheci essa semana. Vcs tem algum lugar aonde podemos conversar com outras pessoas que tem problema com obesidade? Obrigada

    • Ainda não tenho, Adriana, mas estou trabalhando para criar. 😉 Bjs

  4. estou ficando barriguda, quero melhorar abdomem, definir os musculos.mas tenho dor na lombar. me indique qual melhor atividade fisica pra mim. pilates melhora isto?

  5. Ótimas dicas. Quando eu comecei pra valer a buscar meu emagrecimento definitivo, também usei algumas artimanhas. Em casa, deixava o controle da tv mais longe e levantava sempre que queria usar. No trabalho, passei a deixar o carro mais longe e caminhava um pouco a mais. São coisas pequenas, mas que quando somadas dão um grande resultado.

  6. legal como esse texto é inutil, alem de ser voltado 100% a mulheres! – digo isso porque não me apresenteou UMA “dica” que uma pssoa com uma capacidade coagnitiva regular ou até mesmo ruim não pudesse ter pensado por conta propria e na hora, ou seja, quem diz ter gostado desse artigo, po**, sem sacanagem, é tão burro que ofende o animal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *